O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

Teixeira dos Santos acusa nova ministra das Finanças de não ter dito a verdade

10 jul, 2013

Antigo ministro acusa o actual Governo de "querer manchar o nome de terceiros", considerando que o caso dos "swap" tem sido marcado por "uma série de inverdades".
Teixeira dos Santos acusa a actual ministra das Finanças de não ter dito a verdade em relação aos contratos de alto risco, conhecidos como “swap”. O antigo ministro de José Sócrates garante que na pasta de transição para Vítor Gaspar constava "uma ficha" com os despachos do ex-secretário Costa Pina pedindo relatórios sobre as responsabilidades financeiras das empresas públicas, nomeadamente os 'swap'.

Teixeira dos Santos acusa a actual ministra das Finanças, Maria de Luís Albuquerque, de não ter dito a verdade em relação aos contratos de alto risco assinados por empresas públicas, conhecidos como "swap". O antigo ministro das Finanças garante que passou documentação na transição de governos, ao contrário do que foi referido pela agora ministra e ex-secretária de Estado do Tesouro.

O ex-ministro das Finanças mostrou aos deputados uma "ficha" que integrou a pasta de transição e citou declarações de Maria Luís Albuquerque. "O assunto [dos swap] foi referido na transição e [o Governo] foi alertado para a integração desta informação nas pastas de transição. E mais: a verdade dos factos obriga-me a dizer que isto que foi dito não é verdade, isto a dizer que não foi referido", declarou esta quarta-feira Teixeira dos Santos, que esteve no Parlamente a responder a questões dos deputados.

"Aliás, o próprio ex-ministro das Finanças [Vítor Gaspar] o reconheceu. Diz ainda a notícia que a governante [Maria Luís Albuquerque], e cito, 'com este Governo não foram contratadas novas operações de derivados'. O que não é verdade, senhor deputado. Em Março de 2013, a Parpublica celebrou quatro contratos de swap", referiu Teixeira dos Santos.

O antigo ministro de José Sócrates garante que na pasta de transição para Vítor Gaspar constava "uma ficha" com os despachos do ex-secretário de Estado Costa Pina pedindo relatórios sobre as responsabilidades financeiras das empresas públicas, nomeadamente os "swap". 

Teixeira dos Santos acusa o actual Governo de "querer manchar o nome de terceiros", considerando que o caso dos "swap" tem sido marcado por "uma série de inverdades".

A 1 de Julho, Maria Luís Albuquerque garantiu que não teve conhecimento do caso dos “swaps” quando o seu antecessor fez a passagem de testemunho. Num "briefing" diário com os jornalistas, afirmou que no encontro com Costa Pina foi-lhe comunicado que não havia nada de novo a transmitir.

"Na pasta de transição entre mim e o então secretário de Estado Carlos Costa Pina esta questão [dos 'swap'] não foi suscitada e não consta qualquer documento sobre esta matéria, nem o despacho que o [então] secretário de Estado emitiu com data de 9 de Junho de 2011, já depois das eleições", garantiu Maria Luís Albuquerque.