|

Passos desvaloriza polémica de regresso do secretário de Estado à Metro do Porto

24 jun, 2013

Braga Lino tinha deixado o Governo por ter sido director financeiro da empresa, na altura em que a transportadora celebrou contrato "swap".

O primeiro-ministro vê com naturalidade o regresso à empresa Metro do Porto do ex-secretário de estado da Defesa. Braga Lino tinha deixado o Governo por ter sido director financeiro da empresa, na altura em que a transportadora celebrou contratos especulativos com prejuízos potenciais de 900 milhões de euros.

Soube-se esta terça-feira que há já um mês que Braga Lino está de novo na Metro do Porto. Pedro Passos Coelho considera normal.

“O senhor secretário de Estado pediu para ser substituído no Governo dado que não queria que houvesse contaminação da sua função no Governo em torno da polémica sobre os ‘swaps’ e por essa razão foi substituído. Ele tem o seu lugar de origem na empresa e retornou com certeza ao seu lugar de origem. Não há mais nada a acrescentar”, disse.

O governante fez estas declarações após uma visita às fábricas da construtora aeronáutica brasileira Embraer, em Évora.

À chegada, o primeiro-ministro foi vaiado por algumas dezenas de pessoas, incluindo sindicalistas da CGTP.