Juros da dívida italiana atingem novo máximo

07 nov, 2011

Crise da dívida soberana ameaça agora a terceira maior economia da União Europeia.
Juros da dívida italiana atingem novo máximo

Os juros da dívida soberana de Itália atingiram hoje o valor mais alto desde que o país está na Zona Euro.

Depois de Irlanda, Grécia e Portugal, os mercados voltam as atenções para a terceira maior economia da União Europeia. Os juros da divida italiana a dez anos atingiram o máximo de 6,64%, antes de estabilizarem nos 6,5%.

Além da crise financeira, o primeiro-ministro italiano enfrenta divergência no seio da coligação governamental, mas Silvio Berlusconi veio hoje garantir que tem condições para continuar e que não tenciona demitir-se.

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Olli Rehn, pediu hoje e à Itália que respeite os seus compromissos orçamentais, sugerindo que Roma conduza a sua política com a táctica defensiva que celebrizou o futebol italiano, o chamado "catennacio".

"É importante que em matéria de política orçamental a Itália pratique o “catenaccio”", afirmou Olli Rehn, antigo praticante de futebol, à entrada para uma reunião de ministros das Finanças da Zona Euro (Eurogrupo), em Bruxelas, na qual as incertezas em torno da dívida soberana de Itália serão um dos assuntos em destaque.