|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

Mais de 600 migrantes salvos no Mediterrâneo

23 jun, 2015 • Paula Caeiro Varela

União Europeia deu "luz verde" ao envio navios de guerra contra os traficantes de seres humanos.

Mais de 600 migrantes salvos no Mediterrâneo

Mais de 600 migrantes foram resgatados esta segunda-feira no Mar Mediterrâneo, ao largo da costa italiana. Seguiam em duas embarcações e foram salvos por um navio norueguês.

As informações avançadas pelas autoridades indicam que todos os ilegais, incluindo várias  mulheres grávidas, estão bem.

O resgate no âmbito da missão da União Europeia (UE) aconteceu no dia em que os ministros dos Negócios Estrangeiros dos “28” acordaram lançar a operação naval contra o tráfico de seres humanos no Mediterrâneo.

Com promessas renovadas de uma união de esforços para salvar as vidas de milhares de migrantes que tentam chegar à Europa, a UE arranca, tal como previsto, com o primeiro passo da “EU NAV for MED”, para já, concentrada na recolha e partilha de informação.

Com o objectivo de identificar as principais redes que operam no Mediterrâneo, vão ser enviados navios, submarinos, “drones” e outros meios aéreos capazes de identificar as embarcações usadas pelos traficantes.

A Alta Representante para os Assuntos Externos da UE, Federica Mogheirini, sublinhou na reunião dos chefes da diplomacia dos “28”, que decorreu no Luxemburgo, que “a União Europeia nunca levou tão a sério a questão das migrações” e que esta é apenas uma parte da estratégia de combate ao tráfico de seres humanos, sobretudo vindos da Líbia, e que inclui a cooperação com os países de origem e com as Nações Unidas.

A segunda e terceira fases têm de ser ainda aprovadas por um mandato do Conselho de Segurança da ONU e por consentimento das autoridades líbias, na medida em que incluem a actuação dos meios europeus em águas territoriais do país.

A base desta operação é Roma. Itália é, de resto, o principal destino dos imigrantes. O custo da operação é estimado em mais de 11 milhões de euros na fase inicial, com duração prevista de dois meses, e tem um mandato com duração prevista mínima de um ano.