|

Easyjet e outras companhias passam a ter duas pessoas sempre no "cockpit"

26 mar, 2015

Várias companhias passam a ter em permanência duas pessoas no "cockpit" dos seus aviões, depois da tragédia nos Alpes franceses.

Easyjet e outras companhias passam a ter duas pessoas sempre no "cockpit"

São consequências da tragédia nos Alpes franceses. A companhia "low cost" britânica Easyjet, que opera também em Portugal, exigirá a partir de sexta-feira a presença permanente de duas pessoas no "cockpit", avança a BBC.

A companhia aérea de baixo custo norueguesa Air Shuttle também vai passar a ter em permanência duas pessoas no interior do "cockpit" dos aviões. O mesmo acontecerá com as canadianas Air Canada e Air Transat e a islandesa Icelandair.

O director de operações da empresa norueguesa, citado pela agência de notícias AFP, explica que, a partir de agora, quando um dos pilotos sair, por algum motivo de força maior, um outro membro da tripulação vai passar substituí-lo.

A medida surge na sequência da queda de um avião da companhia "low cost" Germanwings, na terça-feira, nos Alpes franceses.

De acordo com as conclusões preliminares da investigação avançadas pelos procuradores franceses, a queda do Airbus A320 foi provocada pelo co-piloto numa altura em que se encontrava sozinho no "cockpit".

Foi um "acto voluntário", disse esta quinta-feira o procurador de Marselha, Brice Robin.

A queda do avião da Germanwings provocou a morte a 144 passageiros e a seis tripulantes.

[Notícia actualizada às 17h26. Outras companhias também adoptaram a mesma medida]