O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Durão Barroso: "Auf Wiedersehen, goodbye, au revoir, adeus"

21 out, 2014 • Ricardo Conceição, em Estrasburgo

O ainda presidente da Comissão Europeia, que chegou ao lugar há dez anos, lembrou que a Europa esteve à "beira do abismo".
Durão Barroso: "Auf Wiedersehen, goodbye, au revoir, adeus"
Durão Barroso: "Auf Wiedersehen, goodbye, au revoir, adeus"
De improviso, José Manuel Barroso fez o último discurso no Parlamento Europeu, em Estrasburgo. Em tom optimista disse que a Europa está hoje melhor e a crescer. Num discurso de balanço de 5 + 5 anos de presidência da Comissão Europeia, Durão Barroso arrancou poucos aplausos e pouco entusiásticos. A intervenção terminou com Barroso precisamente a despedir-se em várias línguas: "Auf Wiedersehen, goodbye, au revoir, adeus".
De improviso, José Manuel Barroso fez o último discurso no Parlamento Europeu, em Estrasburgo. Em tom optimista disse que a Europa está hoje melhor e a crescer.

O ainda presidente da Comissão Europeia chegou ao lugar há dez anos e encontrou uma Europa à beira do abismo por culpa da crise, que começou nos Estados Unidos.

“Estivemos muito perto do default - não vamos usar palavras educadas -,l à beira da bancarrota de alguns dos nossos Estados-membros. E olhem para onde estamos agora!", afirmou. "Portugal e Irlanda saíram com sucesso" dos seus programas de ajustamento. "E a Irlanda é um dos que regista mais rápido crescimento. Já os outros que enfrentavam o risco do colapso estão agora numa posição mais estável”, afirmou esta terça-feira.

Segundo Barroso, quando a crise eclodiu, a União Europeia e a Zona Euro não tinham instrumentos para ajudar os países. Mas a Europa está hoje mais forte e tem os instrumentos necessários para lidar com as crises financeiras e com os abusos dos mercados.

“Estivemos à beira do abismo. Lembramo-nos bem do que se discutia à margem da reunião do G20, em Cannes, e os analistas previam a saída da Grécia e, pelo menos, 50% deles a implosão do Euro. E o que aconteceu? Não só ninguém saiu do euro, como agora vamos dar as boas-vindas ao 19º elemento, a Lituânia que se junta a nós em Janeiro de 2015”, lembrou.

Num discurso de balanço de 5 + 5 anos de presidência da Comissão Europeia, Durão Barroso arrancou poucos aplausos e pouco entusiásticos.

E quando chegou a hora do balanço pelos líderes das bancadas, as críticas subiram de tom e os membros eurocépticos do UKIP, o Partido da Independência do Reino Unido, abandonaram a sala. Durão Barroso respondeu em francês: “Vocês sabem que o meu partido é o Parlamento Popular Europeu (PPE), a quem sou fiel, mas, no tempo em que estive na comissão, o partido foi a Europa”.

Na hora da despedida, lembra que o momento mais marcante, entre muitas noites mal dormidas, foi em 2012 quando recebeu o Nobel da Paz em nome da União Europeia.

A intervenção terminou com Barroso precisamente a despedir-se em várias línguas: "Auf Wiedersehen, goodbye, au revoir, adeus".