|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

Jihadistas anunciam execução de americano

19 ago, 2014

Radicais do Estado Islâmico mataram um jornalista e ameaçam matar outro.

Jihadistas anunciam execução de americano
Jihadistas anunciam execução de americano
Os jihadistas do Estado Islâmico divulgaram esta terça-feira um vídeo onde anunciam execução do jornalista norte-americano James Foley, que desapareceu há dois anos na Síria. As imagens, cuja autenticidade ainda não foi confirmada, mostram um homem identificado como James Foley a ser decapitado. No vídeo, os radicais alegam ter outro jornalista norte-americano em seu poder e avisam que o destino deste refém está nas mãos do Presidente dos Estados Unidos.

Os jihadistas do Estado Islâmico divulgaram um vídeo onde anunciam execução do jornalista norte-americano James Foley, que desapareceu há dois anos na Síria. As imagens, cuja autenticidade ainda não foi confirmada, mostram James Foley a ser decapitado.

James Foley fazia reportagem há vários anos no Médio Oriente. Foi raptado por um grupo não identificado, a 22 de Novembro de 2012, quando fazia a cobertura da guerra civil na Síria.

No vídeo intitulado “Uma mensagem para a América” divulgado esta terça-feira, os radicais do Estado Islâmico alegam ter outro jornalista norte-americano em seu poder.

O destino deste refém está nas mãos do Presidente dos Estados Unidos, avisam. "Obama, a vida deste cidadão americano depende da tua próxima decisão", afirma um homem encapuzado.

O refém em causa é Steven Sotloff, um jornalista que trabalhou para a “Time” e para outros órgãos de comunicação social norte-americanos. Desapareceu perto da cidade de Aleppo, na Síria, no ano passado.

De acordo com a Casa Branca, os serviços secretos estão a tentar verificar a autenticidade do vídeo em que o Estado Islâmico reivindica a morte de James Foley e a ameaça executar Steven Sotloff.

"Se o vídeo for genuíno, estamos revoltados com o brutal assassinato de um jornalista americano inocente e expressamos as nossas profundas condolências à sua família e amigos”, refere a Casa Branca.

Os Estados Unidos têm prestado apoio aéreo às forças iraquianas e curdas na guerra contra os jihadistas que controlam partes da Síria e do Iraque e que têm espalhado o terror na região, particularmente entre as minorias cristã e yazidi.

Quem são e o que querem os jihadistas que lançam o caos no Iraque?