|

Com tensão nas ruas, Presidente iraquiano nomeia novo PM

11 ago, 2014

Os Estados Unidos retiraram o apoio ao actual primeiro-ministro e prometeram aumentar o apoio militar se for formado um Governo mais inclusivo das várias tendências e etnias.

Com tensão nas ruas, Presidente iraquiano nomeia novo PM
O Presidente iraquiano nomeou Haider al-Abadi, da coligação Shia, para primeiro-ministro, encarregando-o de formar governo, segundo a agência Reuters.

Esta nomeação, feita depois de meses de incerteza, pode aumentar a tensão que se vive em Bagdad. O actual primeiro-ministro, Nuri al-Maliki, não desiste de fazer um terceiro mandato.

Na noite passada, forças leais ao primeiro-ministro tomaram posições estratégicas em Bagdad.

Os Estados Unidos retiraram, entretanto, o apoio a Maliki, renovaram o seu apoio ao Presidente e prometeram aumentar o apoio militar se for formado um Governo mais inclusivo das várias tendências e etnias iraquianas.

Políticos ocupados
A luta pelo poder que se vive na capital iraquiana é criticada por D. Louis Sako, Patriarca da Igreja Caldeia, que lamenta que, além de não haver resposta suficiente aos radicais, os políticos estejam ocupados “a lutar pelo poder”.

Em comunicado, divulgado pela Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, o também presidente da Conferência Episcopal Iraquiana diz que a ajuda de Washington não chega e é mesmo decepcionante.

A intervenção militar americana resume-se à protecção de Erbil, a capital do Curdistão.

Os cristãos iraquianos vivem uma “situação de desastre extremo”, diz D. Louis Sako, alertando para o facto de que a cidade de Dohuk tem mais de 60 mil refugiados cristãos que se encontram “numa situação pior do que os que estão em Erbil”. 

A ofensiva do Estado Islâmico continua a ganhar terreno. Os jihadistas controlam agora mais uma cidade: Jalawla, no nordeste do país, a 130 quilómetros de Bagdad.

Quem são e o que querem os jihadistas que lançam o caos no Iraque?