|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Presidente russo retira tropas junto à fronteira com a Ucrânia

04 mar, 2014

Estados Unidos e União Europeia alertam Vladimir Putin para os riscos de um intervenção militar na Ucrânia.

Presidente russo retira tropas junto à fronteira com a Ucrânia

O presidente russo, Vladimir Putin, mandou regressar às bases os militares que estavam em exercício junto à fronteira com a Ucrânia. A notícia é avançada pela agência Retures que cita o porta-voz do Kremlin, em declarações à imprensa russa.

É o mais recente desenvolvimento da situação tensa que se verifica na região onde nas últimas horas não ocorreu qualquer confronto.

Para já ainda não é claro o real sentido desta ordem, mas, de acordo com a Reuters, a ideia parece ir no sentido de aliviar a tensão internacional.

Nas últimas horas, os Estados Unidos anunciaram a suspensão de todos os acordos militares com a Rússia por causa da intervenção na Crimeia. Washington anunciou também o cancelamento das negociações comerciais e de investimento com os russos. Medidas tomadas depois de o presidente Baracak Obama ter acusado a Rússia de violar o direito internacional com a intervenção militar na Ucrânia.

O presidente norte-americano pediu ao homólogo russo, Vladimir Putin, que permita a entrada de observadores internacionais para a negociação de um acordo aceitável para a população ucraniana.

Numa conferência de imprensa com o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu, Obama apelou a uma solução diplomática e alertou para os custos que uma intervenção na Ucrânia pode ter para a Rússia.

Também os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia estiveram reunidos esta segunda-feira, em Bruxelas, e ameaçaram a Rússia com sanções.


Tudo o que precisa saber sobre a Crise na Crimeia

[notícia actualizada às 8h34]