O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

"Crianças vão crescer sem qualquer noção de privacidade"

25 Dez, 2013

Edward Snowden, antigo consultor das secretas norte-americanas, alerta para os perigos da vigilância sem regras por parte dos Estados, numa era de grandes avanços tecnológicos.
Edward Snowden, o antigo consultor dos serviço secretos norte-americanos, gravou uma “mensagem alternativa de Natal”, para a estação britânica Channel 4. Nela, o activista fala sobre os perigos da vigilância sem regras por parte dos Estados, e avisa: "as crianças não vão saber o que é a privaciade".

As crianças de hoje não vão saber o que é a privacidade, alerta Edward Snowden, o antigo consultor dos serviço secretos que revelou ao mundo um megaprograma de espionagem por parte da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos.

Num vídeo de dois minutos gravado em Moscovo, onde se encontra refugiado, Snowden fala sobre os perigos da vigilância sem regras por parte dos Estados, numa era de grandes avanços tecnológicos.

“Temos sensores nas nossas algibeiras que permitem sermos localizados em todo o lado. Pensem no que isto representa para a privacidade de uma pessoa normal”, refere o antigo consultor da NSA.

“Uma criança que nasça hoje vai crescer sem qualquer noção de privacidade. Elas nunca vão saber o que significa ter um momento de privacidade para si ou um pensamento não registado e por analisar. E isto é um problema, porque a privacidade é importante, a privacidade é o que nos permite determinar o que somos e quem queremos ser”, sublinha Edward Snowden.

O activista falava numa “mensagem alternativa de Natal”, transmitida esta quarta-feira pela estação britânica Channel 4.

Numa entrevista ao jornal norte-americano “Washington Post”, publicada ontem, Edward Snowden disse que cumpriu a sua missão, ao revelar ao mundo a existência de um programa secreto de vigilância electrónica de milhões de pessoas por parte dos serviços de inteligência norte-americanos, entre os quais alguns chefes de Estado de outros países, como a chanceler alemã Angela Merkel ou a presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

Edward Snowden foi acusado de espionagem pelos Estados Unidos e encontra-se na Rússia, que lhe atribuiu o estatuto de asilo provisório.