Monumentos de todo o mundo às escuras em nome do ambiente

23 mar, 2013

"Hora do Planeta" cumpre-se este sábado do Taj Mahal à Torre Eiffel, passando por Portugal.

Monumentos de todo o mundo às escuras em nome do ambiente

Do Taj Mahal à Torre Eiffel, passando pelo Empire State Building, os grandes edifícios do mundo ficarão no sábado às escuras durante a operação "Hora do Planeta", repetida anualmente para alertar para as alterações climáticas.

Em Portugal, aderiram à iniciativa cerca de 50 municípios, que irão apagar as luzes de edifícios e monumentos emblemáticos pelas 20h30, durante uma hora, disse à agência Lusa Ângela Morgado, da delegação portuguesa World Wildlife Fund (WWF), que promove a iniciativa. 
 
Além de desligarem as luzes pela "Hora do Planeta", os municípios apresentam uma medida em prol do ambiente para concretizarem em 2013, explicou Ângela Morgado, da organização não-governamental que actua em mais de cem países.
 
Criação de pistas para bicicletas, instalação de temporizadores nas piscinas municipais e desligar a iluminação mais cedo são algumas das propostas que os municípios apresentaram para aplicar todo o ano. 
 
Lisboa, Porto e Faro, entre muitas outras autarquias, vão aderir à iniciativa, apagando as luzes dos paços do concelho e de outros edifícios e monumentos.
 
Serão também desligadas as luzes de edifícios e monumentos fora da alçada municipal. 
 
À mesma hora, será desligada a iluminação do Cristo Rei, da Ponte 25 de Abril, do Mosteiro dos Jerónimos, da Torre de Belém, do Oceanário, em Lisboa, das duas pontes do Porto, da Fundação de Serralves na mesma cidade e do Convento de Cristo, em Tomar.
 
O mesmo sucederá em muitos outros locais, estando marcada para Lisboa a caminhada "Mil Passos pelo Ambiente", entre o Cais da Viscondessa e o Cais do Sodré. 
 
As inscrições podem ser feitas na página de Internet da WWWF Portugal, havendo já mais de cem inscritos.
 
O evento, que acontece em mais de 150 países, foi lançado, em 2007, na Austrália.