Misericórdias discutem em Braga a sustentabilidade do Estado social

26 fev, 2013 • Isabel Pacheco

Ideia é fazer uma publicação com as conclusões e entregá-la ao Presidente da República, ao Governo e aos grupos parlamentares.  
A sustentabilidade do Estado Social é tema de debate, em Braga. Uma iniciativa que quer ser um contributo das Misericórdias Portuguesas para a reflexão sobre as funções do Estado. O presidente da União das Misericórdias, Manuel Lemos, avança que as conclusões do debate farão parte de uma publicação a apresentar ao Governo e ao Presidente da República.

“Já vamos no quarto ou quinto debate. O nosso objectivo é no fim fazermos uma publicação, que entregaremos ao Governo, aos grupos parlamentares, ao senhor Presidente da República, enfim um contributo das Misericórdias e das pessoas que têm colaborado connosco e que são, felizmente, muitas”, diz à Renascença.

O Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, o ex-secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Marques, bem como o presidente do conselho de administração do Montepio, Tomás Correia, são, entre outros, as presenças na sessão que discute a sustentabilidade do Estado Social.

Uma organização da União das Misericórdias Portuguesas e da Santa Casa do Porto que acontece no auditório S. Marcus, às 18h00, no âmbito dos 500 anos da Santa Casa de Braga.