São Tomé e Príncipe

Colisão entre ave e avião da SATA deixa voo em terra

01 fev, 2013 • Dora Pires

Em causa voo da TAP operado pela empresa açoriana. Piloto teve de fazer uma travagem brusca na pista e os pneus do avião acabaram por rebentar. Passageiro contactado pela Renascença descreve o sucedido.
O embate de uma ave de grandes dimensões num avião da SATA em São Tomé e Príncipe deixou 157 passageiros em terra à espera de novo voo. Não há feridos a registar. O aparelho que fazia a ligação com Lisboa acabou por não levantar voo.

A Renascença apurou que o incidente envolveu um voo da TAP operado pela SATA. O choque levou o piloto do Airbus A-310 a fazer uma travagem brusca na pista, o que rebentou os pneus. José Gamboa, assessor da SATA, garantiu que ninguém ficou ferido - foi só mesmo o susto e o incómodo.

"Os passageiros estão todos tranquilos, dentro do possível, a aguardar a descolagem, mas estão todos bem e estamos a desenvolver esforços para, da forma mais rápida possível, podermos fazer com que cheguem ao seu destino", refere o assessor da companhia açoriana.

Pedro Carreiro, contactado pela Renascença num hotel da ilha, foi um dos passageiros que viu adiado o plano de regresso a Lisboa. "Por acaso, não sei que tipo de pássaro é que foi. O comandante só nos disse que era um pássaro grande. Quando saímos do avião, não avistei o pássaro, só vi realmente que as rodas estavam furadas e depois foram inspeccionar o motor para ver se estava tudo bem. Entretanto, demorou mais um bocado e tiveram de deslocar os passageiros para hotéis."

Ainda não é clara a espécie de ave de grande porte que causou o acidente. Eráclito das Neves, controlador do aeroporto de S. Tomé, disse à Renascença que a única pista é que terá sido uma ave grande e escura.

“Aqui no nosso aeroporto temos tendência para ter falcões e garças, mas o piloto não reportou que tipo de pássaro entrou no reactor”, adianta Eráclito das Neves.

Fonte da TAP avança à Renascença que os novos pneus para o avião acidentado devem seguir ainda esta sexta-feira à noite para S. Tomé. Os passageiros estão hospedados em hotéis e devem viajar para Lisboa no sábado, por volta do meio dia.



[notícia actualizada às 19h44. título do artigo corrigido às 17h57]