UNESCO dá luz verde à barragem de Foz Tua

10 out, 2012

Esta organização das Nações Unidas pede apenas um abrandamento nas obras.
UNESCO dá luz verde à barragem de Foz Tua

Um relatório da UNESCO conclui que a construção da barragem de Foz Tua não põe em risco a classificação do Alto Douro Vinhateiro como Património Mundial.

Fonte do Ministério do Ambiente e Ordenamento do Território, indica à Lusa que a UNESCO considerou adequada a solução do arquitecto Souto Moura que prevê que o edifício da central eléctrica seja enterrado.

Autarcas do Douro satisfeitos com decisão da UNESCO

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Douro diz à Renascença que sempre acreditaram que era possível compatibilizar.

“Nós sempre dissemos desde a primeira hora que estávamos disponíveis para atenuar todos os efeitos secundários que uma construção produz numa paisagem e sempre dissemos que era perfeitamente possível compatibilizar uma coisa com a outra”, disse.

Artur Cascarejo, autarca de Alijó e presidente da comunidade intermunicipal do Douro, acrescenta que “a barragem do Foz Tua está 99% fora da região Alto Douro Vinhateiro.”

“A única coisa que estava, de facto, dentro era a tal central hidroeléctrica. A partir do momento em que a central vai ficar enterrada e a paisagem vai ser renaturalizada, até acredito que, futuramente, os turistas virão até à barragem para verem essa obra do arquitecto Souto Moura”.

A organização das Nações Unidas pediu, no entanto, ao Estado um abrandamento nas obras. A EDP, dona da empreitada, deverá adiar em quase um ano a conclusão da barragem.