Há fundações “cortadas” que não recebiam dinheiro

25 set, 2012

Da lista divulgada pelo Governo com cortes em fundações constam algumas que não custavam nem recebiam dinheiro ao Estado.

Há fundações que constam na lista de cortes de apoios do Governo, divulgada esta terça-feira, que dizem nunca ter recebido qualquer verba do Estado. Ao que a Renascença apurou há pelo menos duas nestas circunstâncias.

À Renascença, sem querer gravar, o presidente da câmara de Sintra, Fernando Seara, esclareceu que a Fundação Cultursintra não recebe, nem nunca recebeu qualquer verba estatal.

Indignado o autarca sublinhou que esta fundação, que gere a quinta da Regaleira, recebe cerca de 300 mil visitantes por ano e não precisa de qualquer dinheiro do estado português.

Um outro caso é o da fundação António Quadros, que se dedica ao apoio à comunidade científica. Mafalda Ferro, presidente da Fundação António Quadros, garante nunca ter recebido qualquer apoio do Estado.