Governo paga mais 10,5 milhões para não perder projecto

20 set, 2012 • Ana Rodrigues

Em causa está a construção de um navio polivalente logístico incluído no pacote das contrapartidas do negócio dos submarinos. Preço é justificado com as despesas que os estaleiros já tiveram e com o facto de o projecto ter maior valor comercial.
Governo paga mais 10,5 milhões para não perder projecto
O Governo vai pagar 25,5 milhões de euros aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo para que o Estado fique com o projecto de construção do navio polivalente logístico no valor de 15 milhões de euros e incluído nas contrapartidas pela compra dos dois submarinos a um consórcio alemão.

A autorização da despesa foi aprovada esta quinta-feira em “Diário da República”.

O projecto para a construção de um navio polivalente logístico veio no pacote das contrapartidas do negócio dos submarinos com um valor de 15 milhões de euros, mas nos estaleiros de Viana nunca passou da fase de projecto por falta de dinheiro, apurou a Renascença.

Agora e antes que os estaleiros sejam privatizados, o Executivo paga pelo projecto 25,5 milhões de euros, ou seja, mais 10,5 milhões do valor contabilístico, como justificação aponta as despesas que os estaleiros já tiveram com o projecto alemão e com o facto de o projecto ter maior valor comercial.

Outras fontes ligadas ao negócio dizem que o Executivo não quis que toda a informação reservada sobre o navio caísse nas mãos do futuro comprador dos estaleiros navais.

Mas há também quem garanta que a principal razão foi injectar dinheiro nos estaleiros para construir o navio patrulha para a Marinha, que segundo o gabinete do ministro da Defesa vai começar daqui a poucas semanas.

Anulado fica também o contrato para a construção das lanchas de fiscalização costeira que o Estado tinha encomendado. Uma rescisão de contrato por mútuo acordo segundo o Governo e que, por isso, não dá lugar ao pagamento de qualquer indemnização. O Estado fica ainda com a propriedade intelectual destes navios.