Vítimas de violência doméstica vão ter acesso a casas mais baratas

29 ago, 2012

Secretária de Estado para a Igualdade revela que medida deve abranger cerca de 180 casos por ano.
Vítimas de violência doméstica vão ter acesso a casas mais baratas
As vítimas de violência doméstica vão ter acesso a casas mais baratas. O acordo é assinado esta quarta-feira entre o Governo e a Associação Nacional de Municípios. Não está definido o custo exacto da habitação, nem o número de casas disponíveis, critérios que ficam a cargo das câmaras.

Este plano deve abranger perto de 200 casos por ano, como avança à Renascença a secretária de Estado para a Igualdade,Teresa Morais.
 
"Em cerca de 180 casos, houve, de facto, necessidade de procurar uma habitação no mercado de arrendamento. Portanto, diria que este é um número indicativo, até porque nem todas as casas de abrigo responderam a esta questão. Das que o fizeram, foi este o número que se apurou. Diria que, por ano, haverá esta ordem de casos com necessidade de habitação."

Teresa Morais espera uma forte adesão das autarquias. "Pela amostra que tenho dos presidentes de câmara com os quais conversei, estou sinceramente optimista de que a adesão a este protocolo venha a ser muito expressiva."

A procura de habitações para vítimas de violência doméstica tem início quando deixa de haver razões de segurança que obrigam as vítimas a permanecer nas casas de abrigo.