Sindicato apresenta queixa em nome dos trabalhadores do Pingo Doce

07 mai, 2012

Sindicato do Comércio acusa a Jerónimo Martins, que detém a cadeia de supermercados, de não dar desconto em compras aos funcionários que não trabalharam no 1º de Maio. Em resposta, a empresa diz que o desconto interno para quem trabalhou serve para "eliminar alguma eventual discriminação".
Sindicato apresenta queixa em nome dos trabalhadores do Pingo Doce

Em nome dos trabalhadores do Pingo Doce, deu entrada na Autoridade para as Condições do Trabalho uma queixa contra o grupo Jerónimo Martins, esta segunda-feira.

A iniciativa é do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços, que acusa a empresa de estar a discriminar todos os funcionários que não trabalharam no 1º de Maio, dia da campanha de 50% de desconto.

Quem não trabalhou no feriado, diz o sindicalista Manuel Guerreiro, não tem acesso ao desconto de 50% em compras que foi entretanto disponibilizado aos funcionários que trabalharam no 1º de Maio.

Manuel Guerreiro fala "numa ordem escrita do Dr. Pedro Soares dos Santos [administrador-delegado], de 3 de Maio, que discriminava os trabalhadores que não foram trabalhar no dia 1 de Maio no acesso às compras com desconto de 50%".

Em resposta à acção do sindicato, a Jerónimo Martins diz que a campanha do Pingo Doce para os funcionários que trabalharam serve precisamente para "eliminar alguma eventual discriminação que pudesse existir pelo facto de os funcionários que trabalharam neste dia não terem tido oportunidade de aproveitar a oferta dos 50%".

A empresa acrescenta que ainda não tomou conhecimento da queixa apresentada pelo sindicato.

Por sua vez, Manuel Guerreiro sustenta que esta é uma situação "intolerável e única em Portugal". O sindicalista adianta que são "entre oito e 10 mil" os funcionários do Pingo Doce "a ser discriminados".

"Há uma segunda razão [para a queixa], que é a circunstância de terem sido afixadas nos locais de trabalho listagens de trabalhadores aderentes à greve", refere ainda Manuel Guerreiro.

[notícia actualizada às 20h00 de 08/05/2012 com a reacção da Jerónimo Martins]
[notícia corrigida às 18h48 de 09/05/2012]