Aguiar-Branco assegura manutenção dos portugueses no Afeganistão

23 abr, 2012

Chegaram esta noite 126 militares e, em território afegão, ficaram ainda cerca de 150 militares portugueses.
Aguiar-Branco assegura manutenção dos portugueses no Afeganistão

O ministro da Defesa, Aguiar-Branco, garante que Portugal vai manter o número de militares no Afeganistão, considerando que "a missão mais difícil das Forças Armadas" contribuiu para "o prestígio de Portugal no contexto das nações".

À chegada de um grupo de 126 militares, do 3º contingente da ISAF (International Security Assistance Force), que terminou uma missão de seis meses, no Afeganistão, Aguiar-Branco explicou que o número de militares portugueses actualmente em território afegão "é da mesma ordem de grandeza [em relação aos que chegaram]", realçando que "a perspectiva é de manter o mesmo número".

"Continuamos a cumprir a nossa missão dentro do quadro que estava previsto da cimeira da NATO em Lisboa", afirmou o ministro da Defesa, no Aeroporto Militar de Figo Maduro, Lisboa, onde os militares eram esperados pelas famílias.

Aguiar-Branco agradeceu aos militares, comandados pelo Coronel Para-quedista Frederico Almendra, "o contributo que deram para a segurança mundial e para o reforço do prestígio de Portugal no contexto das nações".

"Todos os portugueses podem estar orgulhosos, porque contribuímos para uma missão que tem características especiais de salvaguarda da segurança mundial bem como contribui para o prestígio da intervenção das Forças Armadas portuguesas o que é reconhecido internacionalmente", declarou.

Em território afegão, ficaram cerca de 150 militares portugueses, dos três ramos das Forças Armadas, tendo já passado por aquele teatro de operações mais de 2.100 militares portugueses desde 2002.