O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Ouvir Emissão
Acabou de Tocar KIM CARNES - BETTE DAVIES EYES Acabou de Tocar

Últimas NotíciasPaísMundoPolíticaEconomiaReligiãoCulturaSaúde e CiênciaInfo A-ZEspeciaisSínodoPodcast

Portugueses deixam o Algarve e os que podem vão para Cabo Verde

  • Áudio Para onde foram os portugueses esta Páscoa? Peça de Paulo Neves

Austeridade mudou os hábitos das férias da Páscoa e foram os mercados internacionais que vieram salvar o turismo.
08-04-2012 13:51 por Paulo Neves
Com a crise os portugueses estão a viajar menos, mesmo dentro de Portugal. Nesta Páscoa, quem saiu foi mesmo para fora de portas.

No Algarve, a Páscoa superou as expectativas, mas não pela procura interna. “As ocupações estão acima do que estava inicialmente previsto, atendendo à situação económica que o país atravessa e às medidas de austeridade. Por um lado, assiste-se a uma descida por parte do mercado interno e espanhol e, por outro lado, uma subida do nosso principal mercado fornecedor, que é o Reino Unido, o que, de alguma forma ajuda a compensar a descida que se verifica no mercado interno e espanhol”, afirma à Renascença o presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, Elidérico Viegas.

O mesmo sentem os responsáveis pelo turismo na Madeira: os portugueses foram para outro lado e deram lugar aos estrangeiros.

“Esta época da Páscoa ficou abaixo dos anos anteriores. As ocupações são satisfatórias, mas aquém daquilo que é normal numa época como esta. O mercado que teve um resultado menos bom foi o nacional, que diminuiu significativamente as reservas para a Madeira nesta época do ano. E foi compensado pelos mercados internacionais, que cresceram”, indica João Welch, da Associação das Agências de Viagens.

Ao que tudo indica, os portugueses preferiram sair para fora do país. O destino mais procurado foi Cabo Verde, para onde os voos “charter” esgotaram.

“Foi um destino que se vendeu muitíssimo bem, teve bastante procura”, refere Nuno Anjos, do operador Soltrópico, adiantando que os Açores também tiveram “um aumento da procura” esta Páscoa.

A crise fez-se, assim, sentir nos principais destinos turísticos portugueses, mas os mercados internacionais vieram compensar um pouco a perda.
PARTILHAR

Comentários (71)
  • » jorge, sintra, 17-05-2012 18:02

    Entendo ser de boa fé os comentários anteriores mas lembro a quem tem memória curta que nos tempos das "vacas gordas" os hoteleiros e o turismo algarvios de uma forma geral tratavam os portugueses como escória, mais ou menos como turistas de refugo devem estar lembrados dessa época!?... então e agora que estão á rasca já servimos para ajudar á festa ? comigo não contem !...
  • » buna, porto, 07-05-2012 23:38

    Portugal nao é caro, os salarios é que sao baixos e nao há dinheiro para as ferias, mas eu sei que ha muita gente que gosta de ser mais do que aquilo que é, Portugal tem praias lindissimas, se as pessoas em vez de gastar mil euros num pais turistico podiam gasta-lo cá ou no algarve ou nouto local qualquer, porque se têm dinheiro para ir para sitios mais caros tambem têm para irem ao Algarve porque ao menos estamos no nosso pais e estamos a ajudar a economia, as minhas férias sao passadas quase sempre em Portugal.
  • » Bjurian Strazza, Lisboa (Africa Branca), 07-05-2012 12:47

    Pois... mais um trabalhinho do VIGARO do dias loureiro, que aproveitou com o assalto que fez ao BPN investiu em cabo verde e desviou as receitas de turismo que habitualmente entravam no Algarve (território nacional), e agora foram subtraidas para o estrangeiro (no caso cabo verde). Tudo isto com a pacifica anuência do compadre cavaco silva.
  • » Natálio, lisboa, 07-05-2012 11:01

    Todas as saídas são legítimas desde que as pessoas não se coloquem em apuros financeiros. Continuo a defender o Algarve, a Madeira, os Açores e todo o restante território nacional como locais de férias a privilegiar, apenas há que evitar a especulação e riscar esses sítios de segunda visita - onde vos tratarem bem - regressem - onde tal não acontecer, não regressem e façam boca-a-boca publicidade negativa - fechar tais locais é um imperativo - devem sobreviver os locais nossos amigos e encerrar os que apenas procuram ganhar o máximo com a máxima indelicadeza - onde um sorriso de rejeição se esboçar - batam com a porta e nenhum consumo como paga - eu, a local onde me tratem mal, não volto mais. E, ao contrário de alguns, não vejo qualquer mal em rumar ao Algarve ou a Ponte de Lima, por exemplo - precisamos de nos livrar do negrume que esta governação, estas e as ainda desconhecidas medidas expropriatórias, vêm instalando na nossa alma - viajem pois - não se deixem encerrar neste mundo cinzento de que nos tentam fazer prisioneiros - mas, nada de insolvências e, se puderem, livrem-se de casas e outros bens, transfiram o dinheiro e procurem o paraíso na terra.
  • » maria, Lisboa, 04-05-2012 16:01

    O dias loureiro parece que também fugiu para essas paragens.
  • PUB
  • » mferrer0, Braga, 04-05-2012 14:28

    Perguntem aos vossos avós.. ...se quando eram novos davam uma escapadinha ao Algarve a cada fim de semana. Esse conceito , que se criou a partir da década de 80, era e é absolutamente estapafúrdio. Fiquem na vossa terrinha, Visitem locais que nunca visitarem, mesmo paredes meias com o vosso concelho. Façam jardinagem, carpinteiram, pintem a casa, façam movéis, entretenham-se. Vocês pertencem a uma geração de predadores que não pode ter uns euros no bolso. Levam as criancinhas à creche, vão lá 4 x aao dia, com grandes jipes e belos carros. Como geraram riqueza para tanta ostentação. Contenham-se, poupem, actuem de acordo com o vosso orçamento. Cambada de deletantes, tesos mas supostamente bem sucedidos
  • » Manuel, Odemira, 04-05-2012 8:58

    Para quem diz que o Algarve ta caro provavelmente nunca viajou para fora de Portugal ou ja não viaja ha muito tempo!! Deixo-vos aqui desafio vão passar Ferias para países de terceiro mundo como Brasil, Costa Rica, Sri Lanka ....e vejam a relação qualidade preço para verem se Portugal não é um dos Países mais baratos do Mundo para passar ferias!!! O problema do Português é que quer viver acima das suas posses, a maioria tem ordenados miseráveis e querem carros caros , grandes casas, ferias em hoteis 5 estrelas, roupas de marca e não tem um tostão e depois dizem que Algarve ta caro!! O motivo que os Portugueses foram para Cabo Verde na Páscoa foi o factor TEMPO pois em Portugal previa-se chuva para essa altura, os que pensarem que Cabo Verde é mais barato que Portugal engana-se pois os sítios turísticos são bem mais caros que cá pois Cabo Verde esta hoje a ser colonizado por Italianos que são donos de quase todos os negócios e praticam preços bem ITALIANOS!!
  • » biju , seixal, 02-05-2012 14:10

    Então não hão de deixar ao preço que está o algarve realmente é o mais acertado e ao menos durante 8 diazitos apanham o avião e estão fora daqui para não verem a miséria que o seu país é. ao menos sonham!
  • » josealbano, rio tinto, 02-05-2012 11:01

    Que tratem melhor os portugueses pois quando se entra num restaurante ou coisa parecida começam a falar em inglês e se virem que somos portugueses tratam-nos mal e são arrogantes pois não gastamos aquilo que eles querem.
  • » comentador, olisipo, 01-05-2012 14:10

    Conheço o Algarve hà cerca de 40 anos,mta diferença .Hoje nao é um lugar de lazer mas mais de diversao e a deslocaçao interna com o preço dos combustiveis e portagens é honerosa,È mais barato um voo pra RU,ou outras cidades europeias.As ferias na atualidade sao aproveitadas por mts para mais conhecimento e instruçao,relizando-se deslocaçoes pra diferenciaçao profissionalEste tipo de turismo é já uma realidade entre os mais novos e uma necessidade dos mais velhos.Aqui fica um alerta pra a Universidade do Algarve e empresarios.
  • PUB

Deixe aqui o seu comentário relativo a este artigo. Todos os comentários estão sujeitos a mediação.

Tem 1500 caracteres disponíveis

Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.


Entrar Renascença V+
Divulgação de caderno de encargos poderia "facilitar diálogo" na TAP



INFORMAÇÃO      BOLA BRANCA      PROGRAMAÇÃO      MÚSICA      MULTIMÉDIA      OPINIÃO