O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

Quarenta e oito recém-licenciados vão identificar idosos sós em Lisboa

05 mar, 2012 • Ana Lisboa

Equipas começam a passar a capital a “pente fino” a partir desta segunda-feira.
A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vai fazer a identificação dos idosos que vivem sós na cidade, através do programa intergerações. Durante três meses, 48 jovens recém-licenciados vão percorrer a capital a partir desta segunda-feira e bater à porta de cerca de 36 mil casas para sinalizar situações de risco.

O número baseia-se no último censos, cujos dados provisórios indicam que há 35.470 pessoas com mais de 65 anos a viver sozinhas. As respostas a dar são da mais variada ordem, "mas sempre adequadas às necessidades de cada pessoa".

“Não são só respostas sociais que temos que encontrar. Pode haver idosos sozinhos cuja resposta necessária poderá ser o apoio domiciliário, mas pode haver outros idosos cuja resposta terá de ser o lar”, refere à Renascença o director do programa, João Marrana. 

Os 48 jovens, que vão ser distribuídos por oito equipas, são recém-licenciados nas áreas da saúde, psicologia, acção social e sociologia. O trabalho é feito em estreita colaboração com as juntas de freguesia, o comércio e as instituições locais, bem como com o apoio da PSP.