Governo pede avaliação da segurança nos voos em Portugal

27 mar, 2015

O pedido surge na sequência da queda do aparelho da Germanwings nos Alpes franceses. Secretário de Estado dos Transportes sublinha que, caso se justifique um reforço dos níveis de segurança, devem ser emitidas recomendações.

Governo pede avaliação da segurança nos voos em Portugal
O Governo pediu ao Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC) para fazer uma avaliação sobre a actual segurança de voo e que emita recomendações, caso seja necessário reforçá-la.

“Pedimos ao regulador, enquanto responsável por matérias de segurança, que fizesse um diagnóstico sobre a situação de segurança de voo e, se entender conveniente, que nos faça recomendações no sentido de reforçar essa mesma segurança”, afirmou o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, à agência Lusa, na quinta-feira.

Conhecida a causa da tragédia com o avião da Germanwings, nos Alpes franceses, o Canadá e várias companhias aéreas europeias impuseram a presença obrigatória de dois membros da tripulação na cabine durante os voos. A decisão estava identificada como uma medida potencialmente positiva, mas sem carácter obrigatório. Nos Estados Unidos, já estava a ser aplicada.

Na quinta-feira, ficou-se a saber que o co-piloto do voo 412595 da Germanwings (Andreas Lubitz, de 28 anos) causou deliberadamente o desastre que matou 149 pessoas, além de si próprio.