O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

Irregularidades na gestão de Rui Rio podem ter beneficiado privados

04 nov, 2014 • Hugo Monteiro

O fundo de investimento para reabilitar o Bairro do Aleixo terá sofrido alterações em prejuízo da Câmara Municipal, aponta uma auditoria revelado pelo jornal "Público".
Uma auditoria da Câmara do Porto aponta irregularidades à gestão de Rui Rio. Em causa está a reabilitação do Bairro do Aleixo. De acordo com o jornal "Público", diversas alterações ao fundo de investimento, terão beneficiado privados e não a autarquia.

O relatório preliminar do fundo de investimento para reabilitar o Bairro do Aleixo, a que o "Público" teve acesso, arrasa a gestão de Rui Rio.

Falta de controlo nos pagamentos e obras realizadas, contabilização de facturas que não deviam ter sido aceites, incumprimento de prazos e de cláusulas de contratos, alterações que deveriam ter sido visadas pelo Tribunal de Contas e não foram e decisões que podem violar o princípio da concorrência serão alguns dos pontos do documento.

Depois de ter recebido o visto prévio do Tribunal de Contas, o fundo terá sofrido alterações que beneficiaram privados em prejuízo da própria Câmara do Porto. Uma situação que, segundo o "Público", terá ocorrido em todas as alterações efectuadas desde o contrato inicial entre as duas partes: a autarquia e estes privados.

O relatório foi efectuado pelo departamento de auditoria interna da própria câmara, a pedido do actual presidente, Rui Moreira, que, de acordo com o jornal, só irá falar do assunto quando tiver em sua posse o documento final.

O "Público" tentou obter um comentário de Rui Rio, mas sem sucesso. O relatório vai ser entregue à vereação nos próximos dias. Segue depois para o Tribunal de Contas.