|

Chuva intensa voltou a inundar Lisboa

13 out, 2014

Temporal causou problemas em vários pontos do país. A protecção civil já contabilizou cerca de 350 ocorrências.

Chuva intensa voltou a inundar Lisboa
Chuva intensa voltou a inundar Lisboa
Já não é novidade para os lisboetas. Esta segunda-feira, uma hora de chuva intensa voltou a causar diversas inundações em vários pontos da capital. Nas redes sociais, alguns internautas mostraram, com diferentes perspectivas, os estragos feitos pelo mau tempo em vários pontos da cidade de Lisboa.
Uma hora de chuva intensa provocou inundações e alertou os bombeiros, sobretudo na faixa litoral entre Figueira da Foz e Setúbal. A Protecção Civil contabilizou cerca de 350 ocorrências, com especial destaque para os distritos de Lisboa e Setúbal.

Em Lisboa, a Calçada de Carriche ficou cortada ao trânsito nos dois sentidos, pelas 16h00 desta segunda-feira, devido à acumulação de água provocada pela chuva intensa, disse à agência Lusa fonte policial.

Para o local foram destacados elementos da PSP, que desviaram o trânsito até que estarem reunidas as condições para reabrir a via, o que aconteceu ao final da tarde. 

A chuva intensa causou também diversas inundações noutros pontos da cidade de Lisboa, como Alcântara e a Avenida João XXI.

Segundo a página de internet do Regimento dos Sapadores Bombeiros (RSB), entre as 15h39 e as 15h59, foram registadas inundações em Benfica, São Domingos de Benfica, Olivais e Misericórdia, entre outras. A estação do Jardim Zoológico do metropolitano de Lisboa chegou a estar encerrada durante 20 minutos.

Parque das Nações, Estrela, Alvalade, Santa Clara, Campolide, Ajuda e Santo António são outras zonas da cidade afectadas.

No edifício da Câmara de Lisboa, nos Paços do Concelho, houve uma inundação, mas os bombeiros não têm registo de danos.

"É muita quantidade de água em pouco tempo. Temos quase 40 milímetros por hora, por metro quadrado. São fenómenos atmosféricos adversos que provocam estas situações", justificou o comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa. 
 
"Alcântara voltou a inundar, mas desta vez a maré não estava cheia. Caso contrário, a situação levaria mais tempo a normalizar: Tivemos a felicidade de não coincidir com a maré cheia", concluiu Pedro Patrício.

A chuva que se abateu esta segunda-feira sobre Lisboa atingiu os 34 milímetros numa hora, entre as 14h00 e as 15h00, valores considerados elevados e associados a um fenómeno temporário, mas de forte actividade.

Fonte do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) disse à agência Lusa que na rede de estações que o IPMA utiliza foram registaram valores de 34 milímetros (ou 34 litros) numa hora, valor superior ao verificado a 22 de Setembro passado, quando uma outra forte chuvada se abateu sobre a capital. 


Também nos arredores da capital, em Oeiras, Sintra, Loures e Cascais se registaram algumas ocorrências de inuncações e quedas de árvores.

De acordo com a Protecção Civil e o Instituto do Mar e da Atmosfera, o pior já passou e haverá uma melhoria das condições a partir da meia-noite desta segunda-feira. Para o resto da semana há previsões de mais chuva para quarta e quinta-feira.

[notícia actualizada às 21h23]