Hospital Amadora-Sintra paga a dobrar a quase 300 médicos

26 jun, 2014

Clínicos recebem o salário e recebem também através de entidades privadas, na condição de prestadores de serviços. Hospital comprometeu-se a acabar com a situação o quanto antes.

O Hospital Amadora-Sintra paga em duplicado a quase 260 médicos. A situação tornou-se ilegal a partir de 2011, mas a administração do hospital tem tardado em conseguir resolver o assunto.

De acordo com a edição desta quinta-feira do “Diário de Notícias”, no passado mês de Maio rescindiram contrato com 60 médicos, mas ainda há 260 que, além do seu salário, recebem outro tanto por entidades privadas, na condição de prestadores de serviços.

À Renascença, a administração do hospital não qui fazer comentários sobre o assunto.

Desde a proibição, a administração tem vindo a rescindir, gradualmente, os contratos com as empresas em nome individual, cujos titulares são médicos do quadro clínico, a quem pagava essas horas extraordinárias.

Ainda de acordo com o "DN", já existiram 419 médicos dos quadros nesta situação.

O Ministério da Saúde, a Inspecção-Geral e o Tribunal de Contas estão a par da situação e a unidade hospitalar comprometeu-se a cessá-la o quanto antes.