O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

Desemprego zero entre estudantes de informática do Minho

25 jun, 2014 • Cristina Branco

Sector está em contraciclo com a crise e desemprego vividos no país. Até sexta-feira, 21 empresas querem recrutar em Braga 150 alunos finalistas e recém-licenciados.
Não há desemprego entre os alunos de informática da Universidade do Minho. Os mais de 150 alunos que se formam todos os anos são recrutados, em muitos casos, ainda antes de terminarem o curso.

“Com toda a certeza, não há desemprego, há até falta de profissionais de informática, e acredito que acontece ao nível nacional”, afirma à Renascença o professor António Sousa, do Departamento de Informática.

Mais de 20 empresas portuguesas e multinacionais participam, entre esta quarta e sexta-feira, em Braga, nas Jornadas JOIN. Pretendem recrutar mais de 150 alunos finalistas e recém-licenciados na área.

“À semelhança do que aconteceu no ano passado, podem não existir alunos suficientes para o que as empresas pretendem recrutar”, revela António Sousa, segundo o qual é frequente o recrutamento começar por estágios.

“Na maior parte dos casos, termina com a contratação sem termo e emprego qualificado”, remata.