|

Aplausos na chegada de "Palito" ao tribunal

22 mai, 2014

Aposentado de 61 anos, suspeito de dois homicídios, andou a monte mais de um mês e foi detido quarta-feira em casa.

Aplausos na chegada de "Palito" ao tribunal
Aplausos na chegada de "Palito" ao tribunal
O presumível autor de quatro crimes de homicídio qualificados, Manuel Baltazar, mais conhecido por "Palito", foi recebido esta quinta-feira com aplausos à chegada ao tribunal de São João da Pesqueira, Viseu, onde vai ser ouvido. O aposentado de 61 anos andou a monte mais de um mês e foi detido quarta-feira em casa, mas, apesar de estar armado, não ofereceu resistência.

Ouviram-se aplausos aquando da chegada de Manuel Baltazar, mais conhecido por "Palito", presumível autor de dois crimes de homicídio qualificado, ao tribunal de São João da Pesqueira, Viseu, onde vai ser ouvido.

O suspeito dos dois homicídios e de dois outros na forma tentada, em Valongo dos Azeites, chegou ao local, onde era aguardado por mais de uma centena de populares, sob forte aparato policial.

O passeio de acesso à entrada principal do tribunal tinha sido vedado às 12h30, impossibilitando populares e jornalistas de se aproximarem. Cerca de três horas depois, três carros subiram o passeio, saindo de um deles o suspeito com a cara tapada por um casaco, o que motivou muitos aplausos e alguns assobios.

No local mantiveram-se dezenas de elementos da GNR, alguns deles a cavalo.

O aposentado de 61 anos andou a monte mais de um mês e foi detido quarta-feira em casa, mas, apesar de estar armado, não ofereceu resistência. 

"Palito" é suspeito da morte de uma tia e da mãe da sua ex-mulher, e de, no mesmo ataque, ter disparado também contra a sua ex-companheira e a sua filha a 17 de Abril. Manuel Baltasar estava com pulseira electrónica e proibido de contactar a ex-mulher no âmbito de um processo de violência doméstica.

As autoridades montaram uma vasta operação de caça ao homem, que envolveu dezenas de agentes da Polícia Judiciária e militares da GNR.

A PJ e a GNR juntaram-se esta quinta-feira em Vila Real para explicar a operação que levou à detenção do suspeito do duplo homicídio e que teve como objectivo a sua captura "com vida".