Ofertas de trabalho sobem 72% mas maioria para ganhar o salário mínimo

15 abr, 2014 • Ana Carrilho

A Renascença analisou ofertas de trabalho dos centros de emprego. Um canalizador pode ganhar mais do que um revisor de contas e há salários de mil euros mas exigem 10 anos de experiência.
Ofertas de trabalho sobem 72% mas maioria para ganhar o salário mínimo

No início deste ano, aumentaram 72% as ofertas de trabalho nos centros de emprego. As colocações, ou seja, novos postos de trabalho subiram 56%.

A Renascença analisou os dados disponíveis no site do Instituto do Emprego e Formação Profissional e concluiu que, apesar de uma aparente maior abertura no mercado de trabalho, os salários propostos pouco ultrapassam o vencimento mínimo.

Nesta consulta, verifica-se muito poucas propostas para trabalho qualificado, a exigir mestrado, licenciatura ou mesmo o 12º ano.

A grande maioria é para trabalhadores não qualificados, do comércio, serviços, hotelaria, restauração, protecção e segurança, serviços pessoais ou para a indústrias e agricultura. As habilitações académicas, por vezes, pouco contam: nono ano no máximo mas também muito sexto, quarto ou mesmo sem necessidade de saber ler ou escrever.
 
Os vencimentos ilíquidos oferecidos rondam, muitas vezes, o salário mínimo de 485 euros, frequentemente, sem subsídio de refeição e ao abrigo de medidas de apoio à contratação.
 
Raramente se trata de contratos sem termo a não ser quando se exige maior responsabilidade, fidelidade e lealdade à empresa. Por exemplo, há uma oferta de 1.000 euros para um Director de serviços de Tecnologia de Informação e Comunicação, sendo que uma das exigências é 10 anos de experiência.

Conclui-se também que nem sempre mais habilitações significam mais vencimento. Por exemplo a diferença entre um contabilista ou revisor oficial de contas com, pelo menos três anos de experiência e habilitações mínimas de Mestrado, e um canalizador, com o quarto ano do primeiro ciclo e um mês de experiência profissional, são 100 euros, a favor do canalizador.

De acordo com esta oferta de trabalho para Valongo, o canalizador poderá ter trabalho durante seis meses a ganhar 800 euros. Já o contabilista para a zona de Cascais, a oferta de trabalho publicitada no portal do instituto de Emprego apenas oferece 700 euros.