Festival de licores e aguardentes faz subir temperaturas no Alentejo

22 nov, 2013 • Rosário Silva

Almodôvar recebe, nos dias 23 e 24, Festival Internacional de Licores e Aguardentes e Feira do Cogumelo e do Medronho.
Os saberes e a tradição chegam à serra este fim-de-semana, para despertar horizontes e abrir-se a novas realidades, onde o objectivo é uma troca de experiências entre os produtores locais e os de outras paragens.

O III Festival Internacional de Licores e Aguardentes vai decorrer em S. Barnabé, no concelho de Almodôvar, em simultâneo com a VII Feira do Cogumelo e do Medronho, recursos silvestres que estão em expansão numa região que procura promover o que de melhor tem.

“Promover e divulgar estas duas fileiras, a do medronho e a do cogumelo é o objectivo”, revela à Renascença o presidente da Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM). Em torno destes produtos surgem depois “o figo da índia ou o mel”, acrescenta Jorge Revez.

O presidente da ADPM considera que os produtos silvestres são por enquanto uma complementaridade, mas podem vir a ser alternativa para o território, até porque as suas características têm vindo a revelar, por exemplo, benefícios para a saúde.

“Quer por via das dificuldades económicas mas, sobretudo, também pela via da investigação, tem-se vindo a provar e a demonstrar a importância e a utilidade destes produtos para a saúde”, confirma o responsável.

Por outro lado, “estão a assumir cada vez mais uma importância no desenvolvimento do território e na fixação de pessoas, nomeadamente jovens e casais”.

O festival vai dar a conhecer e a provar licores e aguardentes de vários países, através da volta ao mundo em licores e aguardentes, para além de espectáculos musicais, degustações, venda de produtos locais, tasquinhas, oficina de cocktails, danças do mundo, espaço infantil, workshops, conferências e muitas surpresas.

O evento é organizado em parceria pela Associação de Defesa do Património de Mértola, a Câmara Municipal de Almodôvar e Junta de Freguesia de S. Barnabé, no âmbito do projecto “Recursos Silvestres do Alentejo, da Promoção das Fileiras à Afirmação da Região”.