Quem são os novos empresários?

26 set, 2013 • Sandra Afonso

Chegou uma nova geração ao mundo dos negócios. Chamam-se empreendedores e já estão a dar cartas. O livro "A Alma do Negócio" explica quem são e ensina a lá chegar.
O mundo dos negócios tem novas regras. Os empresários são agora empreendedores e a rapidez nunca foi tão importante. É o que revela "A Alma do Negócio", um livro sobre empreendedores em Portugal, apresentado esta quarta-feira ao público. É escrito a várias mãos e aposta nos testemunhos pessoais para guiar os aspirantes por este admirável mundo novo. 

Vinte e nove autores, todos portugueses, contribuem para o guia, onde os empresários foram substituídos pelos empreendedores. “Há uns anos, em vez de serem empreendedores eram empresários. Eram pessoas que criavam a própria empresa, às vezes um negócio mais local, outras mais internacionais. Alguns cresceram tanto que hoje são grandes multinacionais”, começa por explicar Inês Silva, uma das autoras da obra.

Agora surge uma nova geração de “pessoas com iniciativas. Começam logo com uma lógica internacional mais virada para o mundo, estão inseridos num ambiente diferente, que os apoia. A palavra empreendedor é mais lata, abrange também pessoas que criam projectos com impacto nas pessoas e que criam valor”, acrescenta. 

O fenómeno é recente, tem “apenas três anos” e, segundo Inês Silva, os negócios movem-se agora num mundo à parte: “Foi criado um conjunto de pessoas com vocabulário próprio e iniciativas próprias, que formam uma bolha.”

Mas não há redoma que salve estes empreendedores de velhos problemas, como a burocracia, ou de outros que se agravaram entretanto, como o acesso a financiamento.

É por isso que este livro é apresentado como um guia, que começa logo nos primeiros passos e os obstáculos a contornar, com base em testemunhos de quem já por lá passou.

“Apanhei uma multa porque me atrasei a informar a autoridade tributária. Com o técnico oficial de contas tive sorte, arranjei um que tinha uma facturação adequada às ‘start-ups’. Há outros que não, começa-se logo a pagar à cabeça”, conta à Renascença Pedro Carmo Oliveira.

Inês Silva acredita que os próximos anos vão trazer muitas e boas surpresas, “porque vamos ver cada vez mais empreendedores a surgir em Lisboa, Porto, Coimbra, Braga…por esse Portugal fora”.

O livro "A Alma do Negócio", publicado pela editora Sabedoria Alternativa, defende a tese de que Portugal tem todas as condições para se tornar uma plataforma do empreendedorismo mundial. A obra já está nas bancas e conta com o apoio da Fundação Luso-Americana.