O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Fim-de-semana de boas temperaturas

14 jun, 2013

O risco de exposição à radiação ultravioleta é hoje "muito alto" em todo o país. A única excepção é a cidade da Horta, na ilha açoriana do Faial.
Vai estar bom tempo durante o fim-de-semana que se aproxima, com as temperaturas máximas “a situarem-se entre os 20 e os 25 graus no litoral e acima dos 30 graus nalgumas regiões do interior”.

“Para hoje [sexta-feira] e para amanhã, estamos a prever céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade, com neblina ou nevoeiro, no litoral a norte do Cabo Raso até meio da manhã. O vento será em geral fraco, a soprar moderado no litoral oeste. As temperaturas não vão sofrer grandes alterações nos próximos dois dias”, indica à Renascença o meteorologista Ricardo Tavares, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Hoje, as máximas devem chegar aos 25 graus em Lisboa, aos 20 no Porto, aos 30 em Faro, aos 31 em Évora e Castelo Branco, aos 32 em Beja, aos 24 no Funchal, aos 22 em Ponta Delgada e aos 23 em Santa Cruz das Flores e Angra do Heroísmo.

Com tais temperaturas, o mais natural é aproveitar o fim-de-semana para ir à praia, mas atenção ao índice de radiação ultravioleta. O risco de exposição a estes raios é hoje muito alto em todo o país.

Os ultravioletas são os verdadeiros responsáveis pelas queimaduras solares na pele, que podem, a médio/longo prazo, causar sérios problemas, como cancro cutâneo.

A utilização de vestuário adequado (tapando os ombros), chapéu, óculos de sol com filtro UV, guarda-sol e protector solar são medidas fundamentais para proteger a pele. Deve ainda respeitar-se as horas mais seguras de exposição ao sol, tendo especial cuidado com as crianças.

A radiação ultravioleta pode causar graves prejuízos para a saúde se o nível exceder os limites de segurança.

Na Madeira, a previsão aponta para céu com períodos de céu muito nublado e vento fraco, enquanto nos Açores se prevêem aguaceiros fracos. A ilha do Faial é a excepção no risco “muito alto” de exposição aos ultravioletas.