O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Constitucionalista alerta para "tripla tributação dos pensionistas"

15 mai, 2013

Bacelar Gouveia considera que “são três medidas que, de uma forma muito grave, põem em causa  a situação específica dos pensionistas".

As medidas anunciadas pelo Governo violam a lei fundamental e representam uma “tripla tributação dos pensionistas”, afirma o constitucionalista Bacelar Gouveia.

Em causa está a actual contribuição extraordinária de solidariedade, a contribuição para a sustentabilidade da Segurança Social e a alteração do cálculo das pensões, explicou o ex-deputado social-democrata, à margem de um debate sobre o Orçamento do Estado e a Constituição, esta terça-feira, em Lisboa,

“O conjunto dessas medidas é claramente inconstitucional, porque representa uma tripla tributação dos pensionistas. Porque, por um lado já têm de pagar a contribuição especial de solidariedade, por outro lado agora há uma contribuição para a sustentabilidade da Segurança Social e depois, ainda por cima, um recálculo das pensões atribuídas no sentido das pensões serem reduzidas”.

Bacelar Gouveia considera que “são três medidas que, de uma forma muito grave, põem em causa  a situação específica dos pensionistas e isso, à luz do princípio da igualdade ou do princípio da protecção de confiança, certamente têm situações inconstitucionais”.

Sobre a possibilidade dos actuais pensionistas serem alvo de cortes, por via de uma nova fórmula de cálculo das reformas, o constitucionalista não sabe se há um problema de retroactividade, mas existe “a frustração de legítimas expectativas”.