Dicas para poupar em tempo de crise

31 out, 2012

Se as suas despesas mensais ainda lhe permitem ficar com dinheiro, talvez possa optar por uma das sugestões dos bancos. Se o seu objectivo é, por outro lado, esticar o ordenado, aqui ficam alguns conselhos.
Dicas para poupar em tempo de crise
Dicas para poupar em tempo de crise
Mesmo em plena crise é possível apostar no pé-de-meia. Saiba como pode poupar nas suas finanças pessoais todos os meses.
Assinala-se esta quarta-feira o dia mundial da poupança. Nos tempos que correm, é cada vez mais difícil fazer algo que se torna cada vez mais necessário: poupar. O economista Paulo Ferreira, autor do livro "No poupar é que está o ganho", deixa alguns conselhos.

"Ter cuidado com a água corrente, evitar fazer a higiene normal com a água corrente, ter cuidados com o deixar a luz a acesa e atenção aos pequenos electrodomésticos" são algumas das dicas básicas que Paulo Ferreira aponta, em declarações à Renascença.

A Deco, por seu lado, lembra a altura de ir às compras. "O consumidor deve fazer uma lista de compras dos bens que necessita antes de sair de casa e deve ir com tempo livre para fazer as compras, de modo a conseguir comparar os preços", afirma a coordenadora da Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, Fernanda Santos, em declarações à agência Lusa.

"Atenção que os preços mais baixos não estão na direcção dos olhos", salienta ainda Fernanda Santos, acrescentando que "os produtos mais baratos não são de má qualidade", sendo possível "poupar 800 euros [anuais] quando se opta por marcas próprias" da distribuição.

Aproveitar as promoções e os produtos de época e da região são outros dos conselhos que Fernanda Santos deixa aos consumidores, lembrando que "quando se tem uma alimentação saudável, não é necessário pagar mais por alimentos enriquecidos".

Levar as refeições para o trabalho e tomar o pequeno-almoço em casa são opções que podem levar à poupança de cerca de 100 euros por mês. Já deixar de fumar (um maço por dia) pode equivaler a uma poupança de 120 euros por mês.

Utilizar mais os transportes públicos e andar a pé, em vez de depender em demasia do veículo próprio, também permite poupar, ainda mais numa altura em que os preços dos combustíveis estão muito elevados, sem esquecer os custos com as portagens e o estacionamento.

"Os pequenos gestos trazem uma poupança significativa", resume Fernanda Santos.

No caso de ter dinheiro para investir…
Para quem ainda consegue pôr dinheiro de lado, guardar as notas debaixo do colchão ou no mealheiro pode não ser o mais acertado, tendo em conta as propostas dos bancos, que, segundo a economista-chefe do BPI, Paula Carvalho, são boas.

"Os depósitos normalmente oferecem alguma rentabilidade interessante", afirma Paula Carvalho à Renascença.

Outra possibilidade são as obrigações de empresas. Já a compra de acções, neste momento, é uma aposta arriscada e o mesmo se passa com a compra de ouro, que, segundo Paula Carvalho, só deve ser equacionada num quadro de diversificação da carteira de investimentos.

No lado oposto encontra-se o imobiliário, uma boa hipótese de investimento - se as poupanças chegarem para isso, claro.