|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Dinheiro gasto no BPN dava para financiar "freguesias durante 20 anos"

25 out, 2012

Sindicato da Administração local critica a decisão de extinguir muita destas estruturas autárquicas. Se avançarem os cortes previstos, "21 mil vão para o desemprego", alerta Francisco Braz, que acusa Passos Coelho de "cobardia" por só atacar quem está indefeso.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) afirmou que o "dinheiro gasto" pelo Estado no BPN é semelhante aos gastos das freguesias durante 20 anos, criticando a decisão de extinguir muitas daquelas estruturas autárquicas.

"O que o Governo gastou com o BPN garantiria o orçamento das juntas de freguesia durante 20 anos, portanto dizer que vai encerrar juntas de freguesia por causa do Orçamento do Estado é uma mentira incalculável", afirmou à Lusa Francisco Braz.

Numa concentração de trabalhadores junto da Presidência do Conselho de Ministros, em Lisboa, o responsável calculou que existam 30% de contratados na Administração Local, ou seja 30 a 40 mil trabalhadores. Se avançarem os cortes previstos "21 mil vão para o desemprego", explicou.

"O que o Governo está a fazer para as empresas municipais obrigará a pelo menos mais 10 mil despedimentos. Estamos a falar mais de 30 mil famílias", referiu o sindicalista.

Na concentração desta quinta-feira foi apresentado um manifesto para "dizer basta", resumiu Francisco Braz, acrescentando ainda esperar uma reunião pedida com carácter de urgência ao Executivo.

O STAL acusou o Governo de estar a "ignorar a Constituição, que dá autonomia ao poder local, descapitalizar o sector e privatizar serviços".

"Este primeiro-ministro é de uma cobardia tremenda porque só ataca quem está indefeso, quem trabalha, serviços públicos que são indispensáveis", concluiu.