|

Governo vai injectar 600 milhões no BPN

31 jan, 2012

Informação foi avançada pelo Executivo na sequência de um pedido de informações do Bloco de Esquerda (BE).

O Governo pretende realizar, já nas próximas semanas, um aumento de capital no Banco Português de Negócios (BPN) de 600 milhões de euros. Trata-se de um valor acima da última estimativa feita pelas autoridades, no final do ano passado, de 500 milhões de euros.

Para se libertar do BPN, o Estado português terá ainda de gastar mais 600 milhões de euros, uma despesa que já foi registada em Dezembro. A informação foi avançada pelo Governo na sequência de um pedido de informações do Bloco de Esquerda (BE).

Em declarações à Renascença, o deputado “bloquista” Pedro Filipe Soares lamenta o que diz ser a falta de transparência num processo cada vez mais oneroso para os contribuintes.

“A 20 de Dezembro do ano passado, o Governo dizia-nos que os 350 milhões de euros passariam a ser 500 milhões de euros antes de proceder à venda. Hoje vem-nos dizer que,  afinal, vai injectar 600 milhões de euros do dinheiro de todos os contribuintes, para depois vender por apenas 40 milhões.”

Para Pedro Filipe Soares, este é um “negócio que ninguém compreende e são dados que estão a dever muito à transparência”.

“Tudo isto indica que podemos estar perante uma venda de favor, que cada vez é mais danosa para os dinheiros de todos nós”, alerta o deputado.

O Bloco de Esquerda já solicitou a presença do ministro das Finanças, Vítor Gaspar, no Parlamento, para esclarecimentos sobre o processo de venda do BPN.