O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Lucros do BPI derrapam 30%

28 out, 2011

Fernando Ulrich não excluiu o recurso ao fundo do Estado para recapitalizar o banco.
Lucros do BPI derrapam 30%
Lucros do BPI derrapam 30%

O BPI Portugal e Angola registou uma queda dos lucros na ordem dos 30% nos primeiros noves meses do ano, isto apesar do aumento dos depósitos.

O banco presidido por Fernando Ulrich passou de um lucro de 150 milhões de euros para 101 milhões de euros.

Se olharmos apenas para Portugal, o lucro do BPI caiu 54%, em relação a igual período do ano passado. 

O crédito a clientes diminuiu 4,2%. Um grande corte foi sentido no crédito às pequenas e médidas empresas, que baixou 7%.

Quanto a depósitos em Portugal, o BPI registou um aumento de 5%, uma tendência de todos os outros bancos.

Sobre a recapitalização do banco, Fernando Ulrich não diz como vai ser feita, mas não põe de parte utilizar o dinheiro disponibilizado pelo programa da “troika”.

Atento à situação do país, o presidente do BPI espera reajustamentos positivos no actual acordo entre Portugal e a “troika” formada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), Comissão Europeia e Banco Central Europeu.

“À medida que Portugal vai ganhando credibilidade, à medida que Portugal vai cumprindo os objectivos do acordo e vai tomando as medidas que ajudam a criar essa credibilidade, a minha esperança é que Portugal tenha capacidade de negociar melhorias, ajustamentos, ao programa acordado com as três instituições internacionais.”

Quanto a perdões de divida, como aconteceu com a Grécia, Fernando Ulrich não recomenda a aplicação dessa receita a Portugal.

Outro banco que apresentou resultados hoje foi o Santander Totta, que  registou uma quebra dos lucros na ordem dos 83 % nos primeiros nove meses do ano. Tal como nos outros bancos, nota-se um aumento de 12,4% nos depósitos e uma redução de 13,3% no crédito concedido.