|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Passos deixa mensagem de confiança aos clientes do BES

11 jul, 2014

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários levantou a suspensão sobre as acções do banco.

Passos deixa mensagem de confiança aos clientes do BES
O primeiro-ministro disse esta sexta-feira que os clientes do Banco Espírito Santo (BES) têm razões para estar seguros em relação às suas poupanças.

“Os depositantes têm razões para ter toda confiança quanto à segurança que o BES oferece relativamente às suas poupanças”, afirmou aos jornalistas à entrada para reunião do Conselho de Concertação Territorial, no Palácio da Ajuda.

Pedro Passos Coelho voltou a sublinhar que “uma coisa são os negócios que a família Espírito Santo tem, outra coisa é o banco. E é muito importante que quer os agentes portugueses residentes, quer os investidores externos, consigam perceber bem esta diferença, como estar tranquilos relativamente à situação do banco”.

“Não tenho, portanto, nenhuma razão para pôr minimamente em dúvida a tranquilidade que deve ser preservada ao nível do nosso sistema financeiro e do sistema bancário”, rematou.

Também o Banco de Portugal afirma que não existem motivos que comprometam a segurança dos fundos confiados ao Banco Espírito Santo e assegura que os seus depositantes podem estar tranquilos. Em comunicado, o supervisor confirma a garantia deixada pelo BES, na última madrugada.

A Comissão Europeia também confia que o sistema financeiro português tem capacidade para gerir os problemas de forma "atempada e eficaz" na crise que afecta o Grupo Espírito Santo, segundo disse à agência Lusa o porta-voz dos Assuntos Económicos, Simon O'Connor.

Ao que a Renascença apurou, a Comissão Europeia está mais preocupada com possíveis contágios do que com a solidez do banco.

Esta sexta-feira, a Bolsa de Lisboa abriu no verde e os juros da dívida soberana também já recuaram para os 3,9% (a 10 anos). E a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) levantou a suspensão sobre as acções do BES.

“O Conselho Directivo da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários deliberou o levantamento da suspensão da negociação das acções do Banco Espírito Santo, S.A., por terem cessado os motivos que justificaram a suspensão”, refere o comunicado.