O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Ouvir Emissão
Acabou de Tocar MARY J. BLIGE / SAM SMITH - STAY WITH ME Acabou de Tocar

Últimas NotíciasPaísMundoPolíticaEconomiaReligiãoCulturaSaúde e CiênciaInfo A-ZEspeciaisSínodoPodcast

Trabalhadores do privado vão perder mais de um salário líquido

Trabalhadores do privado perdem um salário. Função pública perde dois

  • Foto Passos deu a conhecer as novas medidas

  • Vídeo Más notícias que dificilmente vão criar emprego

  • Áudio Reformados perdem dois subsídios, anuncia Passos

  • Áudio Funcionários públicos também sobre cortes

Descontos dos trabalhadores do privado para a Segurança Social sobem, funcionários públicos e reformados perdem dois subsídios e as contribuições das empresas descem, anunciou o primeiro-ministro.
07-09-2012 19:01 por Ricardo Vieira

Pedro Passos Coelho anunciou que os trabalhadores do sector privado vão passar a descontar 18% para a Segurança Social. Na prática, o aumento de sete pontos percentuais equivale uma perda superior a um salário líquido por ano.

Por exemplo, um contribuinte casado, dois titulares, com um filho e um salário bruto de 1.000 euros vai passar a descontar mais 70 euros por mês para a Segurança Social. Depois de todos os descontos (IRS incluído), fica com um salário líquido de 730 euros. No final do ano, perde 980 euros (pressupõe o pagamento de 14 meses) com o aumento de descontos para a Segurança Social, valor que é superior ao salário líquido de 730 euros.

Um outro caso: quem é solteiro, não tem filhos e recebe 700 euros brutos, vai passar a descontar mais 49 euros por mês. Depois de todos os descontos, fica com 536 euros líquidos. No final do ano, e com os aumentos para a segurança social, vai perder 686 euros - também superior a um salário líquido.

Nos vencimentos mais elevados, há situações em que as perdas podem ir até dois salários líquidos. Se pretender simular o seu caso, pode usar a calculadora da Renascença.

Em contrapartida ao aumento para os trabalhadores do privado, as contribuições das empresas - a taxa social única (TSU) - descem de 23,75% para 18%, anunciou o primeiro-ministro.

Funcionários públicos e pensionistas também são penalizados 
Quanto aos funcionários públicos, na prática,  vão perder o equivalente a dois subsídios. Um será perdido de uma só vez.

"A subida de sete pontos percentuais na contribuição dos trabalhadores será igualmente aplicável aos funcionários públicos e substitui o corte de um dos subsídios decidido há um ano", revelou Pedro Passos Coelho, na declaração que fez ao país esta sexta-feira.  

Por outro lado, o Governo vai diluir o valor de um subsídio por 12 meses de salário. Aparentemente, os funcionários públicos vão ganhar mais, mas não é bem assim. Isto vai fazer com que muitos subam de escalão de IRS, o que implica mais descontos. Mas há mais: como o novo desconto de 18% para a segurança social passa a incidir sobre um valor mensal bruto maior, também vai haver mais perdas. Tudo somado, os funcionários públicos ficam sem o equivalente a um outro subsídio. 

No caso dos pensionistas e reformados, "a suspensão dos dois subsídios permanecerá em vigor" até ao final do plano de assistência da "troika", anunciou Passos Coelho.

As medidas vão ser incluídas no Orçamento do Estado para o próximo ano e pretendem compensar o chumbo do Tribunal Constitucional aos cortes nos subsídios de férias e Natal dos funcionários públicos e pensionistas.

Desemprego e grandes riquezas
O chefe de Governo considera que estas são as medidas adequadas para combater o desemprego. "O Orçamento para 2013 alargará o contributo para os encargos públicos com o nosso processo de ajustamento aos trabalhadores do sector privado, mas este alargamento tem directamente por objectivo combater o crescimento do desemprego."

O primeiro-ministro argumenta que o Orçamento do Estado para 2013 "não deixará ninguém de fora do esforço colectivo para o nosso ajustamento e traduzirá uma visão global de repartição dos sacrifícios".

O documento "incluirá medidas que afectam os rendimentos da riqueza e do capital e que tributam os lucros das grandes empresas, no seguimento do que foi feito já este ano”, afiançou o chefe do Governo, sem precisar  o que vai fazer.

PARTILHAR

Comentários (428)
  • » DC, GONDOMAR, 17-09-2012 16:04

    E porque não se tomar a sguinte medida: todos os deputados, vão ter que andar com o seu proprio carro,meter gasolina com o seu ordenado, ou seja despesas de custo a custa deles,governavam-se com o seu proprio ordenado como nos, só aí poupava-se muito dinheiro, vamos tambem fazer alguma coisa com os deputados, ou eles sao uma classe corruptos intocavel?
  • » Miguel, Silves, 17-09-2012 12:28

    E qual e' o problema de perder um salario liquido. Pelo menos esta empregado. Se estivessem no desemprego de certeza que perdiam mais de um salario. O povo portugues e' mesmo burro. Tenho saudades do Salazar. Punha esta gente na linha.
  • » paula, alentejo, 12-09-2012 11:51

    vamos e fazer alguma coisa estas medidas em nada veem trazer desenvolvimento mas mais familias com fome e desempregados e o governo nao garante que os preços baixem da electrecidade gaz e bemns essenciais agora era com esses subsidios que as familias faziam frente ao e imi das casas e algiumas pretações em atraso das casa e livros escolares e assimm para ano vai haver muito mais familias a ficarem na rua porque o passos nem os consegue ajudar com a lei doios bancos e ficam os grandes a ganharrua com este governo com isso e o povo que se lixe vamos travar este massacere em massa das pessoas e bens ew cada vez mais familias a matarem se uns aos outros
  • » jony, Odivelas, 11-09-2012 19:23

    No meio disto tudo voltámos á DITADURA,esse sr Passos está a cumprir o sonho que tinha quando era menino e andava na jsd a apregoar a seu peixe,está a cumprir que tem de haver só ricos e MISERÀVEIS,está a roubar quem trabalha,nem a dignidade nos deixa,está a pôr o POVO a trabalhar por uma tijela se sopa,mais descontos para dar a quem nunca fez nada por este País,chamando-lhe de soladiriedade para com os mais pobres,soladiriedade para quem vem de outros Paises aos subsidios,sem nada fazerem,soladiriedade para os profissionais das esplanadas que eles arranjaram,enquanto quem trabalha se levanta para dar algum rumo a este País,retirar até os abonos de Familia a quem trabalha para dar a essa gente que nada faz,que compram grandes carros e ainda gozam com os outros que bulem.Onde está a justiça neste País,para os que roubam milhões,nós é que pagamos e a esses não acontece nada?????Num prazo de meses esse sr retira-nos tudo o que na época dos meus Avós e Pais demorou anos a conseguir!!Por isso estou a pensar em negociar a saída da Empresa onde trabalho até final do ano assim como a minha Esposa e vou aos subsidios tambêm,trabalho desde os 13 anos,tenho 47,julgava que até há bem pouco tempo,quem trabalhava teria uma vida melhor,mas verifico agora que não é bem assim,bem está quem nada faz,eu estou cansado de trabalhar para dar aos outros e que fique bem claro,não estou a falar de quem trabalhou uma vida inteira e agora está no desemprego por azar!!Falo do resto da mitragem toda!!
  • » Alcina Nunes, Faro, 11-09-2012 12:39

    Este homem dá-me noujo. Este homem dá-me nojo!
  • PUB
  • » Alcina Nunes, FARO, 11-09-2012 12:33

    Este governo é o pior de todos os tempos. Consegue ser pior que a ditadura de António Oliveira Salazar. Esta manha dizia Aguiar Branco nas noticias que estamos assim porque Socrates tinha deixado o país numa pré banca routa. Será que esses burros miseráveis pensão que o povo acredita nisso? Quem está a levar o país á falencia são estes bandidos,corruptos, que em nome da lei e do poder roubam quanto querem. Muitos elementos do partido do governo criticam duramente esta politica miserável, falsa, destruidora das nossas casas e familías, querem baixar á força toda os ordenados, esquecem-se que sem dinheiro não á consumo. Baixem os seus proprios ordenados para o ordenado minimo, eles não merecem. Quando não se faz bom trabalho, despedem-se por justa causa, então rua com eles, Porque ganham esses ordenados chorudos? mais ajudas de custo, PORQUÊ?
  • » Santos, Almada, 10-09-2012 14:41

    Isso quer dizer que se eu deixar de trabalhar, se for para deputado ou me inscrever como militante de um partido já não perco dinheiro nenhum para o ano? Vamos nessa...
  • » Estado indecente, Lx, 10-09-2012 9:37

    O Estado português está a atacar os cidadãos de uma forma agressiva e injustificável. Para o ano, se entretanto não acontecer nada, estaremos a contar quantos níveis mais descemos no PIB e voltaremos ao mesmo discurso. Só que vamos bater ainda mais fundo, mas muito mais. Aliás esta era a ideia brilhante do consultor do governo (ex fmi e goldman sachs) António Borges que quer os salários mais baixos em Portugal para competir com a China. O mr. Been também assina por baixo... pensam que os portugueses são mais iletrados do que na realidade são e que não irão entender o que está a acontecer. Enganam-se. Pelos sentimentos daqueles que foram enganados pela conversa do corte nas gorduras, Passos Coelho a seguir a acabar com o país na política não terá lugar. O pior é que vão mesmo acabar com a vida das pessoas e com o país.
  • » Cristina Correia, Cascais, 10-09-2012 9:18

    Parece que estamos a viver num país sem rei nem rock. Como é que querem que se viva num pais que só tira aos mais pobres. Como é que o governo quer mais receitas quando tira a quem faz mivimentar o país. Sejam honestos e vão buscar receita a quem tem roubado o povo, o país... julguem a condenem quem pôs ao bolso bilhões de euros dos negócios do estado, das fundações que nada fazem e que têm ordenados exorbitantes para nada fazerem, cortem com a quantidade de deputados que nada fazem, dormem, lêm jornais....cortêm com a troca de carros a todo o momento, ponham mão no lucro das grandes empresas, galp, edp, grandes hipermercados que pagam uma miséria a quem produz e depois cobra ao povo mais de 500% em muitos produtos de primeira necessidade. Que país é este em que vivemos, num país que só nos tira, não dá nada e nós povo que damos tudo por ele. O que o governo quer é pôr os mais ricos ainda mais ricos, pois tiram-nos as casas e vendem ao desbarato aos ricos. gostava de ver os membros do governo a viverem com os ordenados que o povo têm, não conseguiam claro, pois eles nem para o trabalho sabem ir têm de ter motorista. O Povo tem de abrir os olhos e neste momento nem outro 25 de Abril nos salva. Vamos fazer outra revolução pois só assim temos de volta os nossos direitos e nossa liberdade. Estou revoltada, triste com o pais que tenho.
  • » m.g, funchal, 09-09-2012 0:03

    fui para o desemprego ontem. estava triste...depois disto nao sei se foi sorte. Portugueses acordem e preciso mudar este governo urgentemente.
  • PUB

Deixe aqui o seu comentário relativo a este artigo. Todos os comentários estão sujeitos a mediação.

Tem 1500 caracteres disponíveis

Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.


Entrar Renascença V+
Quem paga a travessia dos Pirinéus?



INFORMAÇÃO      BOLA BRANCA      PROGRAMAÇÃO      MÚSICA      MULTIMÉDIA      OPINIÃO