O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Vinho português considerado o melhor do mundo

14 mai, 2012

Portugal, para além do melhor, ainda conquistou mais 10 medalhas.
Vinho português considerado o melhor do mundo

O vinho Poliphonia Signature 2008, produzido no Alentejo pelo gestor e empresário Henrique Granadeiro, é o melhor vinho tinto do Concurso Mundial de Bruxelas de 2012, foi anunciado oficialmente pela própria organização.

"É um vinho elaborado com base na casta Alicante Bouschet, fermentado em lagares de mármore e que estagiou cerca de 15 meses em barricas de carvalho francês", disse à Lusa o enólogo responsável pelo Poliphonia Signature, Pedro Baptista.

Foi engarrafado há cerca de dois anos e possui "bastante estrutura e bastante concentração e evolui muito bem em garrafa", acrescentou.

O vinho premiado é o topo de gama da Granadeiro Vinhos e a colheita 2008 foi a segunda a ser lançada desta marca.

"O prémio deixou-nos muito satisfeitos. É sem dúvida o maior prémio que este vinho já teve", disse Pedro Baptista.

O Poliphonia Signature tem a sua origem em três propriedades detidas por Henrique Granadeiro no distrito de Évora, duas em Reguengos de Monsaraz e a outra em S. Mansos, no concelho de Évora, totalizando cerca de 100 hectares de vinha.

O júri do Concurso de Bruxelas distinguiu, por outro lado, o Hacienda Zorita Verdejo de 2011, de Rueda, em Espanha, com o prémio de melhor vinho branco.

O melhor espumante é o francês Joly-Champagne Cuvée Special, ao passo que o melhor vinho rosé vai é o Theopetra Estate Rosé 2011, da Grécia.

Portugal obteve, ainda, dez vinhos, todos tintos, distinguidos com a grande medalha de ouro do certame, que este ano teve lugar em Guimarães.

O Concurso 2012 reuniu quase 8.400 vinhos de 50 países produtores.