|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

Durão Barroso: "Estou fora da Comissão Europeia, o meu nível de sinceridade aumenta todos os dias"

21 mai, 2015

Ex-presidente da Comissão Europeia alerta que "o esforço grego pode morrer na praia".

Durão Barroso: "Estou fora da Comissão Europeia, o meu nível de sinceridade aumenta todos os dias"

Durão Barroso sente que o seu “nível de sinceridade aumenta todos os dias” desde que abandonou o cargo de presidente da Comissão Europeia.

O antigo primeiro-ministro prometeu esta quinta-feira, nas Conferências do Estoril, a verdade, só a verdade e nada mais do que a verdade.

“Agora, estou fora da União Europeia, fora da Comissão Europeia, o meu nível de sinceridade aumenta todos os dias. O que estou aqui a dizer-vos é, exactamente, o que penso. Não vou dizer nada em contradição com o que disse, mas posso ser muito mais explícito naquilo que vos comunico”, disse Durão Barroso.

A situação na Grécia foi o primeiro objecto da sinceridade do ex-presidente da Comissão Europeia, que acredita ser maior a probabilidade de uma saída de Atenas do euro hoje do que em 2012.

“A Grécia, infelizmente, por razões políticas próprias não conseguiu ainda recuperar a confiança nem parceiros nem dos mercados. Por isso é que a situação grega é trágica, porque depois de todos os sacrifícios que o povo grego fez, quando estava praticamente a sair da crise, volta o problema. Ou seja, pode morrer na praia o esforço grego.”

O exercício de sinceridade continuou, com Durão Barroso a revelar que há muito se sabia da manipulação das contas públicas gregas. Por isso, propôs no primeiro mandado na Comissão Europeia auditorias às contas nacionais dos Estados-membros, que acabaram por ser travadas pelo eixo franco-alemão.

“A minha primeira Comissão propôs aos governos que fossem dados mais poderes ao Eurostat para investigarmos nos países as estatísticas nacionais e foi recusado. Foi recusado por quem? Pela França e pela Alemanha, não foi a Grécia, com o argumento de que isso é intrusão no domínio próprio da soberania”, disse Durão Barroso nas Conferências do Estoril.