|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

Norte-americano em Lisboa para propor terapias de reorientação sexual

28 abr, 2015 • Aura Miguel

Richard Cohen está em Lisboa a convite do Centro de Recursos Pessoa, Família e Sociedade e da Associação dos Psicólogos Católicos.

O norte-americano Richard Cohen é um psicoterapeuta com 25 anos de experiência. Tem ajudado milhares de homens e mulheres em todo o mundo a deixarem a indesejada atracção sexual pelo mesmo sexo e a realizarem a sua vida como heterossexuais .

O norte-americano está em Lisboa para partilhar alguns pontos essenciais a partir da sua própria experiência e sofrimento. “Eu vou falar da minha história e de como saí da homossexualidade”, declarou em entrevista à Renascença.

“E também vou falar, do ponto de vista científico, sobre: será que as pessoas nascem assim? Ou então, qual é a origem? Por fim vou concluir com o que podemos fazer nas nossas famílias, nas nossas igrejas e comunidades, para sermos agentes de mudança para Deus e dar solução a estas situações”.

A convite do Centro de Recursos Pessoa, Família e Sociedade, juntamente com a Associação dos Psicólogos Católicos, Richard Cohen propõe-se deixar vários conselhos e sugestões sobre a homossexualidade.

Sublinha que “o Catecismo da Igreja Católica fala em comportamento desordenado” e que “essa observação é válida também para o comportamento heterossexual fora do casamento”, uma vez que “é incompatível com o desejo original de Deus”. Por isso, convida a olhar mais fundo, “a olhar para a alma e para o coração do indivíduo e, assim, amar a criança que está dentro dele e abraçá-lo com o amor de Jesus e de Maria para poder ajudá-lo.”

Diz que, depois de ajudar milhares de homens e mulheres em todo o mundo, vale a pena deixar alguns conselhos aos pais e educadores: “Se suspeitam que o vosso filho ou filha está a lutar ou tem sentimentos homossexuais, a primeira coisa é: pais, estejam perto dos seus filhos. Eles precisam do vosso amor. O pai é o primeiro modelo masculino para o rapaz. E a mãe acompanhe as filhas, ela é o seu primeiro modelo feminino. Precisa de interiorizar a sua beleza e o lado feminino. Isso é a primeira coisa. Em seguida, se vê que o seu filho pré-adolescente está mais à vontade com raparigas, devem ajudá-lo a encontrar amigos rapazes, amigos saudáveis; e se a filha anda sempre com rapazes, é preciso ajudá-la a sentir-se bem no mundo das raparigas. Deste modo encontram a sua segurança quanto à identidade sexual e podem entrar na adolescência e os seus desejos sexuais evoluem sem problema”.

Para “compreender a homossexualidade”, Richard Cohen profere, nesta terça-feira à 19h00 uma conferência no hotel Sana Malhoa, em Lisboa.