|

Madeira. PSD perde maioria absoluta

31 mar, 2015

Verificação dos votos dita perda da maioria absoluta. Social-democrata Miguel Albuquerque poderá formar governo e fazer entendimentos com a oposição.

O PSD perdeu a maioria absoluta na Madeira depois de recontados os votos nulos e da verificação dos resultados das eleições regionais de domingo. A informação foi avançada à Renascença pela Comissão Nacional de Eleições (CNE).

A CDU conquistou mais um deputado, precisamente o que dava a maioria absoluta aos sociais-democratas liderados por Miguel Albuquerque. A CDU passa assim a contar com três representantes na assembleia regional da Madeira e o PSD com 23 deputados.

"Pela nova distribuição de votos, o PSD perde a maioria absoluta, fica com 23 deputados, e a CDU com três deputados. Tudo isto, eventualmente, fica sujeito ainda a recurso para o Tribunal Constitucional que se pronunciará em definitivo se houver recurso", explica João Almeida, da CNE. Os partidos têm 24 horas para recorrer.

A perda da maioria absoluta do PSD na Madeira resulta da recontagem dos votos nulos, mas também da verificação dos resultados nas mesas das secções de voto.
 
"Não se tratava apenas dos 4.300 votos [nulos], que não foram esses até que determinaram esta alteração. Era da verificação se os resultados anunciados no dia da eleição coincidiam ou não com aqueles que estavam registados nas actas que as mesas das várias secções de voto fizeram e foi nessas discrepâncias que, essencialmente, se fundaram as alterações", refere João Almeida.

No dia da eleição os resultados são transmitidos, “sob pressão e em cima da hora”, para a secretaria-geral do Ministério da Administração Interna e “há erros que todos nós cometemos”, sublinha o porta-voz da CNE.

Em declarações registadas pela TVI, Rui Abreu, do PSD Madeira, mostra-se surpreendido com este volta-face.

Questionado se o PSD formar governo mesmo sem maioria absoluta, Rui Abreu respondeu que “o líder do partido já disse que havia soluções no quadro parlamentar e essa posição é a posição do partido”.

A recontagem dos votos nulos decorreu ao longo desta terça-feira no Palácio de São Lourenço, a residência oficial do representante da República na região autónoma da Madeira.