|

Demitiu-se o director-geral da Administração Escolar

18 set, 2014

Em causa estão os erros na colocação de professores.

A director-geral da Administração Escolar, Agostinho Pereira, apresentou esta quinta-feira ao Ministério da Educação e Ciência (MEC) a sua demissão, tendo o pedido sido aceite, revelou a tutela. 
 
Estes serviços do MEC foram esta quinta-feira directamente responsabilizados pelo ministro da Educação, Nuno Crato, no Parlamento, pelos erros na fórmula de cálculo das listas de colocação de docentes através da Bolsa de Contratação de Escola (BCE). 
 
O Ministério da Educação não indicou, para já, quem irá substituir o director-geral Agostinho Pereira.

Nuno Crato reconheceu esta quinta-feira os erros na contratação de professores e já deu instruções para que as listas de graduação sejam refeitas.

"É um erro que foi cometido pelos serviços do Ministério da Educação. Não foi cometido pelas escolas, não foi cometido pelos directores, foram os nossos serviços que cometeram esse erro", disse o ministro em declarações aos jornalistas, no Parlamento. "Apresentamos as nossas desculpas aos país, aos professores e ao país", disse.