Suspensão de despacho pode colocar saúde dos diabéticos em risco

29 mai, 2014 • Teresa Almeida

Suspensão de despacho impede técnicos de ministar injecção de glicose em casos de hipoglicemia. Especialistas contestam. "Até a avozinha, o pode fazer”, diz à Renascença um dirigente da Sociedade Portuguesa de Diabetologia.
Suspensão de despacho pode colocar saúde dos diabéticos em risco

A saúde dos diabéticos pode estar em risco, devido à suspensão provisória do despacho governamental que determina novas competências dos técnicos de ambulância e emergência.

A decisão de suspensão foi tomada pelo Tribunal Administrativo de Lisboa, em resultado de uma contestação da Ordem dos Enfermeiros, que interpôs uma providência cautelar, aceite pela juíza.

A suspensão impede os técnicos de administrar, mesmo que sob supervisão médica, uma injecção de glicose em vítimas de hipoglicemia, facto que Luis Gardete Correia, da Sociedade Portuguesa de Diabetologia, diz não entender.

Em declarações à Renascença, o especialista sustenta que o acto em questão "não contém riscos para o doente e pode, até, salvar vidas “. Luis Gardete Correia concluiu; "Esta decisão do tribunal não faz sentido".

O dirigente da Sociedade Portuguesa de Diabetologia lembra que se trata de um acto de urgência, que, caso não seja praticado, “pode levar a danos ao nível do cérebro”.

O especialista sublinha que o procedimento costuma ser "usado pelo próprio doente" ou, quando este não tem condições para o fazer, a injecção é, muitas vezes, ministrada "por pessoas que estão à sua volta e que são ensinadas para isso".

"Até a avózinha o pode fazer”, reforça.