Petição contra Sócrates na RTP ganha adeptos ao minuto

21 mar, 2013

Antigo primeiro-ministro está de regresso a Portugal para participar num programa semanal da RTP como comentador da actualidade. À Renascença, o director de Informação da estação pública não esclarece se Sócrates vai ou não ser remunerado.
Petição contra Sócrates na RTP ganha adeptos ao minuto
Corre na rede social Facebook uma petição pública que recusa a presença do ex-primeiro-ministro José Sócrates como comentador da RTP. O documento foi criado esta quinta-feira e conta com mais de 40 mil assinaturas, número que está continuamente a crescer.

"Nós, cidadãos e contribuintes portugueses, declaramos por este meio que recusamos a presença do ex-primeiro-ministro José Sócrates em qualquer programa da RTP, televisão essa que é paga com dinheiros públicos dos contribuintes que sofrem do resultado da má gestão deste senhor. Recusamos liminarmente o branqueamento das acções deste senhor através da TV dos actos de despesismo e gestão danosa, que fez com este país andasse para trás, e não para a frente", reclama-se no texto.

A petição vai ser entregue aos deputados na Assembleia da República e ao presidente da RTP. 

José Sócrates vai ser comentador da actualidade na estação pública, depois de dois anos de ausência do país, segundo a notícia avançada pelo "Diário de Notícias". O jornal adianta que o antigo primeiro-ministro não vai receber qualquer retribuição financeira directa.

À Renascença, o director de informação da RTP reconhece que a decisão foi tomada para captar audiências, mas não esclarece as condições financeiras da contratação. Questionado sobre se José Sócrates vai ser pago pela sua colaboração, Paulo Ferreira é evasivo. "Eu não posso confirmar nem desmentir isso. Não posso comentar esse tipo de detalhes."


[artigo actualizado às 17h01]