O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Ouvir Emissão
Acabou de Tocar AEROSMITH - I DON'T WANT TO MISS A THING Acabou de Tocar

Últimas NotíciasPaísMundoPolíticaEconomiaReligiãoCulturaSaúde e CiênciaInfo A-ZEspeciaisSínodoPodcast

IRS sobre pensões mais baixas “é uma violência contra os reformados”

Domingues Azevedo fala em "violência contra reformados"

  • Áudio Bastonário deixa alerta a tributação acrescida

É uma das novidades para o IRS relativo aos rendimentos de 2012, criticada na Renascença pelo bastonário da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas. Domingues Azevedo alerta ainda para o aumento encapotado de impostos.
01-03-2013 11:18
O Bastonário da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas, Domingues Azevedo, considera uma brutalidade a possibilidade de os reformados com rendimentos inferiores a 300 euros mensais terem de apresentar declaração de IRS e poderem estar sujeitos ao pagamento de imposto.

“Acho que há uma violência sobre a classe dos reformados. São pessoas que, normalmente, até pelo efeito da idade, têm bastante gastos, com saúde e alimentação. Parece que há uma certa tentativa aos que estão na vida activa, mas não faz sentido, porque estas pessoas têm outro tipo de preocupações e de gastos que não tem uma pessoa com 20, 21, 30 ou 40 anos. É uma violência que se está a praticar”, afirma à Renascença.

Os cortes no IRS atingem, sobretudo, os gastos com a saúde, créditos à habitação, pensões de alimentos e seguros de saúde e deixam a área da educação de fora.

Neste cenário, Domingues Azevedo alerta para a possibilidade de a classe média ter de deixar de contar com os habituais reembolsos.

“Ou vamos pagar mais no encontro final que fazemos com o Estado ou, no caso de termos pago a mais na retenção da fonte, vamos receber a menos no reembolso. É uma outra forma de tributação que, normalmente, as pessoas não tomam em consideração e que só se apercebem quando comparam anos anteriores com o ano em análise e verificam o aumento fiscal que têm”, avisa.

Esta sexta-feira, é o primeiro dia do período destinado à entrega da declaração de IRS em papel.
PARTILHAR

Comentários (3)
  • » maria, fatima, 03-03-2013 14:29

    com todo o respeito pelo vosso trabalho, peço que pensem seriamente nos verdadeiros pobres de portugal, aqueles que não conseguem fazer jogadas para obter mais lucros, esses são os velhinhos de 80 e tais anos e que estão a ter despesas com a saude ou pelo menos deveriam ter , mas como não chega..não estica..enfim, deixam-se morrer sem degnidade, inventem a lei de quem mais tem mais tem que pagar e procurem saber de onde vem tantos e tantos luxos e altas vidas, pois esses se calhar não declaram tudo...fiquem de olho a sério não é brincadeira.
  • » couceiro, Covilhã, 03-03-2013 10:33

    Caro Amigo Zé (permita-me que o trate assim). Em minha opinião foi um comentário com cabeça, tronco e membros, que eu não via nestas colunas. Mesmo assim, a sua mãe com certeza não se livra de pagar o IRS (apesar do saldo negativo entre o que ganha e o que paga). O resto dispensa qualquer tipo de comentários.
  • » Do Zé para o Casmurro, Do Alto da Pedra do Urso, 01-03-2013 21:53

    Eu vou ter de fazer a declaração do "Imposto de Roubo aos Sérios" vulgo IRS de minha mãe, de 85 anos de idade que se encontra num lar e cujo rendimento é o seguinte 256,00 euros de pensão 283,00 de pensão de sobrevivência do meu pai = 539,00. Despesas mensalidade do Lar 610,00 euros 90,00 de medicamentos 70,00 euros de fraldas roupas e calçado. Eu pergunto ao sr. Gaspar se terei de ir roubar para poder pagar este Roubo aos reformados. Haja decência, os nossos pais são um valor inestimável, tenham respeito pelos nossos idosos, eles merecem tudo. Finalmente um velho ditado "Filho és pai serás, conforme fizeres assim acharás".
  • PUB

Deixe aqui o seu comentário relativo a este artigo. Todos os comentários estão sujeitos a mediação.

Tem 1500 caracteres disponíveis

Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.


Entrar Renascença V+
A pergunta da Renascença que, em 2011, incomodou José Sócrates



INFORMAÇÃO      BOLA BRANCA      PROGRAMAÇÃO      MÚSICA      MULTIMÉDIA      OPINIÃO