O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

Ministra italiana desvaloriza comentários racistas

03 mai, 2013

Cecile Kyenge nasceu na República Democrática do Congo e é desde o fim-de-semana passado a nova ministra da Integração.

A primeira ministra negra de Itália respondeu esta sexta-feira aos vários insultos racistas de que tem sido alvo desde que tomou posse. Cecile Kyenge respondeu que o país não é racista e que tem orgulho em ser negra e não de cor.

Esta médica oftalmologista, italiana de origem da República Democrática do Congo, foi nomeada ministra da Integração pelo primeiro-ministro Enrico Letta, num Executivo com mais seis ministras.

Partidos de extrema-direita e até um eurodeputado deixaram vários insultos e críticas à nova ministra nos últimos dias.

Entre outras coisas, Mario Borghezio disse que Cecile Kyenge parecia uma “boa dona de casa, mas não uma ministra”.

A governante desvalorizou todos os insultos. “Cheguei a Itália sozinha aos 18 anos e não desisto perante os obstáculos”.