|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

PS

Socialista Vítor Ramalho defende acordos de longo prazo com o PSD

21 fev, 2011

Vitalino Canas, do secretariado nacional do PS, o órgão restrito de José Sócrates, diz que entendimentos já há, casos do Orçamento e do PEC, e avisa quanto a ambições maiores.

O socialista Vítor Ramalho defende acordos sectoriais de longo prazo com PSD, mas Vitalino Canas, dirigente do PS, diz que o partido não deve ser demasiado ambicioso em relação a entendimentos abrangentes com os sociais-democratas.

Bloco Central ou coligação, como chegou a defender o ministro Luís Amado, nem pensar, mas é inevitável um entendimento estratégico PS/PSD de longo prazo sobre Justiça, Saúde ou Educação, defende Vítor Ramalho.

O líder da distrital do PS Setúbal propõe um “entendimento em que os dois partidos se obriguem a cumprir determinados objectivos, quer esteja um no poder quer esteja outro”.

“Virtualmente, se entenderem que devem os dois ir para o poder isso é outra matéria. Eu não vejo saída que não seja esta, com toda a sinceridade”, refere Vítor Ramalho.

Vitalino Canas, do secretariado nacional do PS, o órgão restrito de José Sócrates, diz que entendimentos já há, casos do Orçamento e do PEC, e avisa quanto a ambições maiores.

“Eu acho que nós não devemos ser demasiado ambiciosos e demasiado exigentes em termos de entendimentos políticos, quando aquilo que se coloca aos dois principais partidos já é um conjunto de tarefas e de metas muito importantes. Por agora, dou-me por satisfeito e acho que isso é o que o país necessita, de haver entendimento em assuntos muito importantes como o Orçamento, a consolidação orçamental”, afirma Vitalino Canas.

Vítor Ramalho responde que a proposta que faz vai muito para além dos acordos de curto prazo que se fizeram até agora e avisa que, com congresso à porta, estas questões discutem-se partidariamente, tal como nos tempos de Mário Soares.

O congresso do PS está marcado para 8 , 9 e 10 de Abril, no Porto.