As imagens da festa (rija) de passagem de ano em Portugal

01 jan, 2018 - 11:32

Milhares de pessoas saíram à rua para dar as boas-vindas a 2018. Madeira, Lisboa, Porto e em todo o país, o "réveillon" foi ao som de música, com muito fogo de artifício a colorir o céu e votos de muitas coisas boas no ano novo.
A+ / A-

Veja também:


Milhares e milhares de pessoas saíram às ruas de Portugal para se despedirem do ano velho e celebrarem a chegada de 2018, uma festa com muito fogo de artifício, música e algum champanhe.

Em Lisboa, o salão de festas foi a Praça do Comércio, que encheu para ouvir os Capitão Fausto e uma homenagem aos grandes sucessos do pop rock, que contou com a participação de Ana Bacalhau, Rui Pragal da Cunha, Lena D’Água, Miguel Angelo, Xana, Viviane, Samuel Úria, Luís Portugal a Ana Deus.

Ao soar das 12 badaladas, que assinalaram a chegada do novo ano, começou o espectáculo de fogo de artifício, com música original de Beatbombers, e foram muitos os telemóveis que registaram o momento para mais tarde recordar e partilhar com os amigos nas redes sociais.

A passagem do ano em Lisboa contou com medidas de segurança apertadas para que a festa não registasse percalços, nomeadamente a instalação de um sistema de videovigilância na Praça do Comércio, revistas aleatórias e a proibição de entrada no recinto de garrafas de vidro.

No Porto, o epicentro do "réveillon" foi a Avenida dos Aliados, com o edifício da autarquia como pano de fundo.

A festa registou a maior enchente de sempre, de acordo com a câmara. Cerca de 200 mil pessoas estiveram nos Aliados e alguns milhares nas zonas envolventes.

As boas-vindas a 2018 foram dadas ao som da música portuguesa de Aurea e Amor Electro. O ponto alto foi o fogo de artifício durante cerca de 18 minutos.

Um dos momentos mais espectaculares da noite aconteceu na Madeira. Milhares de pessoas assistiram aos oito minutos do espetáculo de fogo de artifício da passagem de ano, assinalada com 163.813 peças de material pirotécnico, disparadas de 37 postos ao longo do anfiteatro do Funchal.

O espetáculo deu início às comemorações dos 600 anos, a celebrar em 2019, do descobrimento do arquipélago da Madeira pelos navegadores João Gonçalves Zarco, Tristão Vaz Teixeira e Bartolomeu Dias, no princípio do século XV.

Dez navios de cruzeiros com cerca de 20 mil passageiros atracaram no porto do Funchal para assistirem ao tradicional festival pirotécnico.

Depois do fogo de artifício as celebrações prosseguiram noite dentro pelas ruas do Funchal e nas várias festas organizadas por toda a ilha.

Em Albufeira, no Algarve, 2018 chegou ao com do rock dos Xutos & Pontapés. Cerca de 70 mil pessoas saudaram efusivamente a banda naquele que foi o primeiro concerto de 2018 e o primeiro sem o guitarrista Zé Pedro.

Passavam 23 minutos da meia-noite, quando se ouviram os primeiros acordes de À Minha Maneira, junto à Praia dos Pescadores, no centro da cidade algarvia, naquele que foi o primeiro concerto sem o guitarrista Zé Pedro, um dos fundadores da banda, que morreu, aos 61 anos, a 30 de Novembro de 2017.

Em Albufeira, no Algarve, 2018 chegou ao com do rock dos Xutos & Pontapés. Cerca de 70 mil pessoas saudaram efusivamente a banda naquele que foi o primeiro concerto de 2018 e o primeiro sem o guitarrista Zé Pedro.

Passavam 23 minutos da meia-noite, quando se ouviram os primeiros acordes de À Minha Maneira, junto à Praia dos Pescadores, no centro da cidade algarvia, naquele que foi o primeiro concerto sem o guitarrista Zé Pedro, um dos fundadores da banda, que morreu, aos 61 anos, a 30 de Novembro de 2017.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.