|

O túmulo onde Jesus terá sido sepultado “retomou a sua verdadeira cor”

22 mar, 2017 - 20:51

Depois de dez meses de obras, o túmulo onde Cristo terá sido sepultado foi esta quarta-feira revelado, em Jerusalém.

A+ / A-

Após dez meses de obras de restauro, o túmulo onde Jesus Cristo terá sido sepultado foi esta quarta-feira revelado numa cerimónia na igreja do Santo Sepulcro em Jerusalém.

O grande projecto de restauro, que custou mais de 3,5 milhões de euros, começou em Maio de 2016 e esta quarta-feira, com a presença de muitos representantes das várias denominações cristãs, o edifício foi revelado.

"Antes, o monumento era todo preto," as paredes do santuário estavam escurecidas pelo fumo das velas dos peregrinos”, disse à agência France-Presse a arqueóloga responsável pelo projecto Antonia Moropoulou acrescentando que a partir de hoje o edifício " retomou sua verdadeira cor, a cor da esperança”.

Moropoulou explicou que foi limpa e renovada toda a Edícula da igreja, incluindo as colunas e a cúpulas.

A Edícula da Igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém, é um dos locais mais sagrados do Cristianismo, local onde, de acordo com a tradição cristã, Jesus foi sepultado depois da crucificação.

Desde pelo menos o ano de 1555, o túmulo encontrava-se coberto por uma laje de mármore. Agora, um conjunto de arqueólogos conseguiu levantar a laje, numa operação de restauro que custou mais de 3,5 milhões de euros.

O projecto nasceu de um convite do Patriarcado Greco-Ortodoxo de Jerusalém, que, com a autorização da Igreja Católica Romana e das Ortodoxas Orientais, chamou especialistas da Universidade Técnica de Atenas para estudar a Edícula.

O local teve em Outubro de 2016 um momento "histórico": a laje de mármore que cobria o túmulo foi removida por três dias. A última vez que alguém chegou ao coração do lugar mais sagrado do cristianismo, foi em 1810, quando foi feito um trabalho de restauro após um incêndio.

Nos anos 1960 e 1990, mais mudanças foram feitas em diferentes parte da igreja, localizada na Cidade Velha de Jerusalém, perto dos locais sagrados do judaísmo e do islamismo como o Muro das Lamentações e a Esplanada das Mesquitas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Neto
    26 mar, 2017 Chainça 17:55
    No meu parecer se os cientistas diz que as parede e tudo estava preto,isso demonstra que após a morte do Jesus os nossos antepassado iam orar este é uma prova que Jesus foi sepultado naquele sitio e ressuscitou ,como ele disse HOMEM DE POUCO FÉ.
  • otário cá da quinta
    23 mar, 2017 coimbra 15:00
    Cada cabeça, cada sentença. Já lá vão 2.016 anos que JESUS foi assassinado e por tudo quanto me apercebo, PELOS CAPITALISTAS, porque está mais do que visto, quem for pelos pobres, está tramado e está tramado porque mesmo no meio dos pobres há sempre um sacana de traidor. Eu, não acredito que CRISTO tenha ali sido sepultado, depois de o terem assassinado, porque CRISTO não vivia na grandeza. Era humilde e pobre. Assim como não acredito na "GRANDE " obra de Leonardo da Vinci - última ceia, tal como ela é representada e eu explico porquê: Cristo e seus Apóstolos eram perseguidos; tinham grandes dificuldades, mal vestidos e com certeza muita fominha; Não acredito que a sua última ceia tenha sido num local como o que se apresenta no quadro, que até parece numa cena teatral, com uma mesa pomposa, todos virados para a plateia, e vendo bem, não se vê que estejam mal vestidos (!), coitados, aqueles é que andariam de TANGA e não aqueles como o outro disse e deu à sola ! NÃO DIGO QUE A OBRA ESTEJA MAL PINTADA (bem desenhada ), mas muito mal idealizada, pois a última ceia de Cristo e seus Apóstolos só poderá ter sido em alguma caverna ou coisa semelhante. CRISTO EXISTIU, que ninguém tenha a menor dúvida disso e que ninguém tenha a menor dúvida que se ELE hoje aqui aparecesse e a pregar o bem , pobre HOMEM, seria agora FUZILADO, porque os dinossauros desapareceram, mas piores que estes, as FERAS CONTINUAM CÁ.
  • João Lopes
    23 mar, 2017 Viseu 09:31
    Excelente notícia!
  • Marco Aurélio
    23 mar, 2017 Coimbra 07:53
    O título desta notícia tem algum mérito. Refiro-me à expressão verbal "terá sido", porque somos muitos, que não acreditamos sequer que o "Jesus" dos evangelhos, tenha existido, logo, não foi sepultado em parte nenhuma. Todas as notícias sobre religião deviam incluir uma expressão semelhante à referida, ou, como a seguinte: "conforme se julga ter acontecido". Mas esclarecer as pessoas, não convém aos mentores religiosos, o que lhes convém é embrutecê-las.
  • maria
    22 mar, 2017 Porto 23:57
    GRAÇAS A DEUS.
  • José Alves
    22 mar, 2017 23:00
    E mais provavel que Jesus Cristo Tenha sido Sepultado em Golgata do que no lugar assinalado. .Golguta fica na parte oriental da cidade de Jerusaleml a cerca de 5 kilometros do lugar assinalado no texto.